Argumentos filosóficos a favor da pesquisa biotecnológica

Revista Opinião Filosófica

Endereço:
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 5 sala 604
PORTO ALEGRE / RS
Site: http://www.abavaresco.com.br/revista/index.php/index/index
Telefone: (51) 3320-3554
ISSN: 21781176
Editor Chefe: Agemir Bavaresco
Início Publicação: 30/06/2010
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia

Argumentos filosóficos a favor da pesquisa biotecnológica

Ano: 2012 | Volume: 3 | Número: 1
Autores: Leno Francisco Danner
Autor Correspondente: L. F. Danner | leno_danner@yahoo.com.br

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Argumenta-se, neste artigo, que o estudo do corpo biológico humano é basicamente uma questão técnica, na medida em que se o concebe ao estilo de uma res extensa, a partir da ideia de que ele é uma estrutura biológico-fisiológica. Enquanto tal, tendo-se presente que o fim da práxis científica consiste na restauração da saúde ao corpo doente, a pesquisa biotecnológica, calcada na investigação e na modificação da estrutura genética humana, tem uma especificidade e um campo de atuação próprios, que a rigor não se confundem necessariamente com dilemas morais e, por isso, apontam para a premência de separar-se, no que diz respeito a tal objeto de atuação da biotecnologia e à ação desta em relação a ele, impedimentos morais, de um lado, e atividades técnicas, de outro. O que se quer não é negar a aproximação entre os dois âmbitos (técnica e moral) e nem inviabilizar uma reflexão moral sobre os métodos e os resultados da ciência, mas sim permitir que a investigação ética incida sobre os resultados da ciência, e não a priori (no sentido de travar essa mesma ciência) exatamente por não perceber que há diferença entre questões técnicas (tratadas pela ciência) e questões morais (tratadas pela filosofia e afins). Com isso, a biotecnologia, que já não poderia ser confundida pura e simplesmente com a eugenia e com a biopolítica, e que é o novo estágio da medicina moderna, passa a ganhar um lugar fundamental no que tange à busca pela resolução de doenças que até hoje ainda não têm cura.

Resumo Inglês:

The paper defends that study of human biological body is basically a technical question in that it is conceived according Cartesian paradigm as res extensa, since it is a biological-physiological structure. As such, having in mind that objective of scientific praxis is restore health to the sick body, biotechnological research, founded in the investigation and modification of human genetic structure, has a specificity and a proper area of action that are not reduce themselves necessarily to moral dilemmas; therefore, must be separated moral problems and technical activities, regarding the object of biotechnology and its action. The paper doesn’t deny the approximation between technical and moral nor derails a moral reflexion about science’s methods and results. It affirms that ethical considerations must focus on science’s results, not a priori on scientific practice, because it perceives differences between technical questions (studied by science) and moral questions (studied by philosophy and other disciplines). So, biotechnology, that cannot be confused with eugenics or biopolitics, and that is the new stage of modern medicine, conquest a special place on search of cure of diseases that have not cure until now.