Novos olhares para a produção sustentável na Agricultura Familiar: avaliação da alface americana cultivada com diferentes tipos de adubações orgânicas.

Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar (RECoDAF)

Endereço:
Rua Domingos da Costa Lopes, 780 - Jardim Itaipu
Tupã / SP
17602-496
Site: http://codaf.tupa.unesp.br:8082
Telefone: (14) 98825-5999
ISSN: 2448-0452
Editor Chefe: Fernando de Assis Rodrigues
Início Publicação: 01/01/2015
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Agronomia, Área de Estudo: Ciência e Tecnologia de Alimentos, Área de Estudo: Engenharia Agrícola, Área de Estudo: Ciência da computação, Área de Estudo: Administração, Área de Estudo: Ciência da informação, Área de Estudo: Engenharia ambiental

Novos olhares para a produção sustentável na Agricultura Familiar: avaliação da alface americana cultivada com diferentes tipos de adubações orgânicas.

Ano: 2017 | Volume: 3 | Número: 1
Autores: Renan Borro Celestrino, Juliano Antoniol de Almeida, João Pedro Tavares da Silva, Vitor Antônio dos Santos Luppi, Silvia Cristina Vieira
Autor Correspondente: Renan Borro Celestrino | [email protected]

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O objetivo geral deste trabalho foi avaliar a resposta da Alface Americana, quanto ao seu desenvolvimento, utilizando diferentes adubações orgânicas. De maneira específica, objetivou-se delinear o potencial mercado para alimento com produção agroecológica, dando ênfase para agricultura familiar e buscar alternativas para comercialização legal destes produtos por meio de agricultores familiares, baseado na Lei nº 10.831/2003. A coleta de dados sobre a resposta da alface à adubação teve delineamento experimental inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e quatro repetições. Trata-se de uma pesquisa descritiva, exploratória. Por meio de levantamento bibliográfico, concluiu-se que a inserção no sistema de produção agroecológico – orgânico é oportuno para estabelecer competitividade na agricultura familiar, no setor produtivo primário da cadeia produtiva da olericultura, onde a Alface Americana encontra-se entre as principais variedades cultivadas. Observou-se que a adubação com esterco de galinha curtido apresentou maior desenvolvimento da Alface em relação aos demais tratamentos. O mercado consumidor confirma demanda por alimentos saudáveis destacando as hortaliças. Para comercialização legal, os alimentos orgânicos são identificados por um selo. A legislação brasileira estabelece três instrumentos de garantia: certificação por terceira parte, sistemas participativos de garantia e o controle social para a venda direta sem certificação. Este último, apontado para agricultores familiares.

Resumo Inglês:

The general objective of this work was to evaluate the response of the American Lettuce to its development, using different types of organic fertilizers. Specifically, the objective was to outline the potential market for this type of food with agroecological production, with emphasis on small producers of family agriculture and to seek alternatives for legal marketing of organic products through family farming, based on Law 10.831/2003. Data collection on lettuce response to fertilization was completely randomized, with five treatments and four repetitions. It is a descriptive, exploratory research. Through a bibliographical survey, it was concluded that the insertion in the system of agroecological-organic production is opportune to establish competitiveness in family farming, in the primary productive sector of the production chain of olericulture, where the American Lettuce is among the main cultivated varieties. It was observed that the fertilization with manure of hardened chicken showed a higher development of lettuce in relation to other treatments. The consumer market confirms a demand for healthy food with the focus on vegetables. For legal marketing, organic food needs to get a special seal. Brazilian legislation establishes three guarantee instruments: third-party certification, participatory guarantee systems and social control for direct sale without certification. This last recommended for family farmers.