PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS E BIOLÓGICOS DE ÁGUAS DE TANQUES DE ESTABILIZAÇÃOPARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS E BIOLÓGICOS DE ÁGUAS DE TANQUES DE ESTABILIZAÇÃO

Ciência E Natura

Endereço:
Revista Ciência e Natura | Campus Sede-Cidade Universitária | Av. Roraima nº 1000, Prédio 13, Sala 1122 | Fone/Fax +55(55) 3220-8735 | Bairro Camobi
Santa Maria / RS
97105-900
Site: http://www.ufsm.br/cienciaenatura
Telefone: (55) 3220-8735
ISSN: 2179-460X
Editor Chefe: Marcelo Barcellos da Rosa
Início Publicação: 30/11/1979
Periodicidade: Quadrimestral

PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS E BIOLÓGICOS DE ÁGUAS DE TANQUES DE ESTABILIZAÇÃOPARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS E BIOLÓGICOS DE ÁGUAS DE TANQUES DE ESTABILIZAÇÃO

Ano: 2013 | Volume: 35 | Número: Especial
Autores: Kennia Brum Doncato, Ivanir José Coldebella, Cristiano Chiapinotto Spiazzi, Leonardo Benites, Paulo Nunes, Thaís Mazzini, Priscila Trindade, Alessandra Tamajusuku Neis
Autor Correspondente: Kennia Brum Doncato | [email protected]

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Atualmente, o crescente aumento populacional tem tornado, tanto a disponibilidade quanto a qualidade da água, um assunto preocupante, devido a isto as águas consideradas de qualidade inferior, tais como as águas residuárias, têm como alternativa a reutilização. Se combinada à piscicultura, possibilita a produção de pescado, a partir de águas que não teriam uso convencional. Desta maneira, neste estudo foram realizadas análises físico-químicas e microbiológicas em dois tanques de estabilização em série localizados na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Campus Uruguaiana, a fim de verificar a possibilidade de reúso destas águas em atividades de piscicultura, considerando os principais parâmetros utilizados para o cultivo em comparação com o estabelecido na resolução 357/05 do CONAMA. No período entre abril/2012 e março/2013 as amostras foram coletadas em dois tanques de estabilização: primário (T1) e secundário (T2). As análises físico-químicas foram realizadas mensalmente pelos métodos colorimétrico e de Winkler, como também em aparelhagens específicas (pHmetro, turbidímetro, multiparâmetro e disco de Secchi). Enquanto os parâmetros microbiológicos foram realizados bimestralmente pela técnica de fermentação em tubos múltiplos (número mais provável). Os resultados obtidos estiveram de acordo com os limites da resolução em ambos os tanques, bem como com o recomendável na atividade de piscicultura descrito por vários autores. Exceto que, ambos os tanques apresentaram níveis de oxigênio abaixo dos valores contidos na resolução, além de que no T1 o limite preconizado para coliformes termotolerantes foi ultrapassado. Dessa maneira, as análises indicaram que as águas do T2 possuem maior potencial para a piscicultura.