POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO DO SOLO EM CEMITÉRIO NA CIDADE DE SEBERI – RS

Ciência E Natura

Endereço:
Revista Ciência e Natura | Campus Sede-Cidade Universitária | Av. Roraima nº 1000, Prédio 13, Sala 1122 | Fone/Fax +55(55) 3220-8735 | Bairro Camobi
Santa Maria / RS
97105-900
Site: http://www.ufsm.br/cienciaenatura
Telefone: (55) 3220-8735
ISSN: 2179-460X
Editor Chefe: Marcelo Barcellos da Rosa
Início Publicação: 30/11/1979
Periodicidade: Quadrimestral

POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO DO SOLO EM CEMITÉRIO NA CIDADE DE SEBERI – RS

Ano: 2013 | Volume: 35 | Número: Especial
Autores: Pedro Daniel da Cunha Kemerich, Natana Schmachtenberg, Cristiane Graepin, Willian Fernando de Borba, Ademir Eloi Gerhardt, Carlos Eduardo Balestrin Flores, Guilherme Barros, Jacson Rodrigues França
Autor Correspondente: Pedro Daniel da Cunha Kemerich | [email protected]

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A falta de medidas de proteção ambiental no sepultamento de corpos em áreas apropriadas, fez com que muitos cemitérios fossem instalados em áreas inadequadas acarretando na contaminação do solo e dos recursos hídricos. Os poluentes inorgânicos mais tóxicos que ocorrem em solos estão sob a designação de “metais pesados”. Nesse contexto, o presente estudo tem por objetivo determinar alterações nas propriedades químicas em solo ocupado por cemitério na cidade de Seberi - RS. Para a realização do estudo foram realizadas tradagens no solo nas profundidades de 0 a 300 cm. Para a determinação dos metais foi utilizada a técnica de Espectrômetria de Fluorescência de Raios-X – EDXRF. Os valores de Al variaram de 78672 a 185479 mg kg-1, as concentrações de Ca e Fe variaram de 256 a 38368 mg kg-1 e 54815 a 205796 mg kg-1, respectivamente. Observou-se que os valores dos elementos Al e Ca apresentaram os maiores valores nas menores cotas topográficas nas profundidades até 150 cm, diferentemente do elemento Fe que apresentou o maior valor no ponto P5. Com isso é possível concluir que a área apresenta alterações em função da presença do cemitério.