VIVER E LUTAR NO SERTÃO DAS GERAES: MULHERES LÍDERES EM UM CONTEXTO DE DESTRADICIONALIZAÇÃO

Gênero

Endereço:
Universidade Federal Fluminense - Programa de Estudos Pós Graduados em Política Social Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas Reis Bloco E - 3º andar - Campus Universitário do Gragoatá - Niterói/RJ
Niterói / RJ
24210-201
Site: http://www.revistagenero.uff.br
Telefone: 2126292752
ISSN: 2316-1108
Editor Chefe: João Bôsco Hora Góis
Início Publicação: 31/07/2000
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Serviço social

VIVER E LUTAR NO SERTÃO DAS GERAES: MULHERES LÍDERES EM UM CONTEXTO DE DESTRADICIONALIZAÇÃO

Ano: 2016 | Volume: 16 | Número: 2
Autores: Elizabeth Ma. Fleury-Teixeira
Autor Correspondente: Revista Gênero | [email protected]

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Nesse artigo mostramos quem são as líderes que surgiram no sertão de Minas Gerais entre os anos 1980 e o novo século, como se constituíram como lideranças e o que propõem para as mulheres de sua região. No início do estudo, acreditávamos que a redemocratização, com a reorganização das forças políticas e sociais, tivesse sido um terreno fértil para a consolidação de lideranças femininas que iniciaram sua atuação na fase mais dura dos governos militares. A ida a campo comprovou essa hipótese. Estão na base teórica de explicação do fenômeno aqui estudado as teorias do patriarcado, em sua chave feminista, e a teoria da modernidade reflexiva, utilizada quando discutimos aspectos da destradicionalização. Nossa escolha metodológica recaiu sobre o método de integração quali-quanti de Benz e Newman (1998). A partir de uma base construída com dados quantitativos colhidos em 2008 e em uma etapa qualitativa realizada em 2012, encontramos mulheres que se definem enquanto líderes, produzem inovações em seu entorno com o aval da religião católica de linha progressista e fazem arranjos na vida privada para não desconstruir o vínculo amoroso e seguir na vida pública, única esfera onde, de fato, rompem com a tradição e o papel destinado às mulheres de sua região.

Resumo Inglês:

In this article, we show who they are, how they became leaders and
what kind of agendas propose to women in their region the women leaders
who emerged in the hinterlands of Minas Gerais between 1980 and the new
century. Our initial hypothesis was that democracy, with the reorganization of
the political and social forces, has been a fertile ground for the consolidation
of female leaders who began their performance in the toughest stage of the
military government which proved to be true during the investigation. Theories
of patriarchy in her feminist key and the theory of reflexive modernity
constitute the theoretical basis for the explanation of the phenomenon. Our
methodological choice fell on the method of qualitative and quantitative
integration of Benz and Newman (1998). Using data collected in 2008 among women leaders from five regions of Minas Gerais and in 2012 in a qualitative
research phase, we found women who defined themselves as leaders and
produce innovations in their environment with the support of the progressive
Catholic sector, make arrangements in private life to not interrupt the bond
of love and continue in public life, the only area where, in fact, break with the
tradition and the role of women in the region.