ANÁLISE COMPARATIVA DA COBERTURA VACINAL DE PENTAVALENTE ENTRE OS ESTADOS DA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL

Revista Saber Digital

Endereço:
Rua Sargento Vitor Hugo, 161 - Bairro de Fátima
Valença / RJ
27600-000
Site: http://revistas.faa.edu.br/index.php/SaberDigital
Telefone: (24) 2453-0700
ISSN: 19828373
Editor Chefe: Lilian Cristina de Sousa Oliveira Batista Cirne
Início Publicação: 02/01/2008
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Educação física, Área de Estudo: Enfermagem, Área de Estudo: Medicina, Área de Estudo: Odontologia, Área de Estudo: Multidisciplinar

ANÁLISE COMPARATIVA DA COBERTURA VACINAL DE PENTAVALENTE ENTRE OS ESTADOS DA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL

Ano: 2020 | Volume: 13 | Número: 2
Autores: Amanda Carvalho Ferreira de Souza, Felipe Rodrigues Maia, Gabriela de Azevedo Rosestolato Soares, Lays Moore Marques, Lya Moore Marques, Mariana de Castro Villela
Autor Correspondente: Amanda Carvalho Ferreira de Souza | [email protected]

Palavras-chave: Vaccination, immunization, prevention, vacinação, imunização, prevenção

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Objetivo: Comparar a cobertura vacinal de pentavalente nos estados da Região Sudeste e descrever possíveis fatores associados aos valores encontrados.
Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo, com obtenção de dados pelo TABNET do Departamento de Informação e Informática do SUS (DATASUS), através do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), avaliando a cobertura vacinal do imunobiológico pentavalente entre 2015 e 2019. Resultados: A melhor cobertura vacinal foi encontrada no ano de 2015, sendo Minas Gerais e Espírito Santo os estados com maior e menor cobertura, respetivamente. A partir de 2016, a maioria dos estados não conseguiu atingir a meta de 95% para o imunobiológico. 2019 foi considerado o ano de menor cobertura. Conclusão: Nota-se que a avaliação de pentavalente e da cobertura vacinal no geral é complexa, já que leva em consideração a obtenção de vacinas de qualidade, limitações do sistema, diversidade geográfica e socioeconômica da região e o crescimento da hesitação vacinal no país. Faz-se necessária a elaboração de estudos que avaliem vacinação da população-alvo por esquemas alternativos à pentavalente e que abordem as possíveis causas da queda da vacinação para guiar a criação de estratégias em saúde.



Resumo Inglês:

Objective: To compare pentavalent vaccination coverage between states in the Southeast Region and describe possible factors associated with the values found. Materials and Methods:This is an epidemiological study of descriptive analysis with data obtained from TABNET, Department of Information and Informatics ofSUS (DATASUS), through the Information System of the National Immunization Program (SI-PNI), evaluating the pentavalent vaccinecoverage between 2015 and 2019. Then, we tried to demonstratehypothesesthat justified the values found. Results:The best vaccination coverage was found in 2015.Minas Gerais and Espírito Santowerethe states with the highest and lowest coverage, respectively. As of 2016, most states have failed to reach the goal of 95% for immunobiological. 2019 was considered the year with the lowest coverage. Conclusion:It is noted that the assessment of pentavalent and vaccination coverage in general is complex, since it needsto considerthe achievement of quality vaccines, system limitations, geographic and socioeconomic diversity in the region and the growth of vaccination hesitation in the country. It is necessary to elaborate studies that evaluate vaccination of the population using alternative schemes to pentavalent and address possible causes of the founded numbers invaccination coverage to guide the creation of health policies.