ANÁLISE HISTOLÓGICA DA MUCOSA GÁSTRICA SAUDÁVEL E DOENTE COM GASTRITE CRÔNICA OU DOENÇA ULCEROSA PÉPTICA

Revista de Ciências da Saúde Nova Esperança

Endereço:
Avenida Frei Galvão - Gramame
João Pessoa / PB
58067-695
Site: http://www.revista.facene.com.br
Telefone: (83) 2106-4777
ISSN: 23177160
Editor Chefe: Ana Lima Dantas
Início Publicação: 30/07/2013
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Agrárias, Área de Estudo: Agronomia, Área de Estudo: Medicina Veterinária, Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Educação física, Área de Estudo: Enfermagem, Área de Estudo: Farmácia, Área de Estudo: Fisioterapia e terapia ocupacional, Área de Estudo: Medicina, Área de Estudo: Nutrição, Área de Estudo: Odontologia, Área de Estudo: Saúde coletiva

ANÁLISE HISTOLÓGICA DA MUCOSA GÁSTRICA SAUDÁVEL E DOENTE COM GASTRITE CRÔNICA OU DOENÇA ULCEROSA PÉPTICA

Ano: 2019 | Volume: 17 | Número: 2
Autores: Lima De Andrade Silva, T., Gomes, K., Sales Filho, R., & Costa, H.
Autor Correspondente: Hermann Ferreira Costa | [email protected]

Palavras-chave: Gastrite., Mucosa gástrica., Úlcera péptica.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A úlcera péptica é uma perda de tecido que ocorre nas áreas do tubo digestório expostas à ação de ácido e enzimas. As lesões localizam-se predominantemente na pequena curvatura antral no estômago e na primeira porção do duodeno. É fortemente associada ao Helicobacter pylori e ao uso de anti-inflamatórios não esteroidais (AINES). Este estudo objetivou avaliar, comparativamente e de modo quali-quantitativo, os padrões histológicos de mucosas gástricas saudáveis e ulceradas. Trata-se de um estudo de natureza descritiva com uma amostra de 18 lâminas histológicas do trato gastrintestinal, sendo 15 de tecidos patológicos e 3 de tecidos saudáveis, analisadas de acordo com a quantidade de infiltrado inflamatório, células caliciformes e tecido glandular, com o auxílio do software AVSoft Bioview®. Os valores percentuais obtidos foram tabulados e postos em gráficos no Microsoft Office Excel®. Foi observado que o infiltrado inflamatório das mucosas com gastrite apresentavam percentual maior que as ulceradas, sendo os resultados mais expressivos observados em gastrites severas com metaplasia intestinal (MI). Em mucosas saudáveis ainda pode ser encontrado um pequeno infiltrado. Células caliciformes foram encontradas em lâminas que apresentavam MI, que pode ser considerada um marcador de pré-malignidade. Quanto às glândulas gástricas, a atrofia foi simultânea à piora da gastrite, podendo essa alteração percentual ser encontrada em mucosas infectadas com H. pylori, assim como em mucosas não infectadas. Portanto, a partir da análise dessas alterações histológicas e conhecendo a diferença qualitativa entre as mucosas saudável e doente, é possível chegar a um diagnóstico precoce, fundamentado e, consequente, um tratamento adequado.



Resumo Inglês:

Peptic ulcer is a tissue loss that occurs in areas of the digestive tract exposed to the action of acid and enzymes. The lesions are predominantly located in the small antral curvature in the stomach and in the first portion of the duodenum. It is strongly associated with Helicobacter pylori and the use of non-steroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDs). This study aimed to evaluate, comparatively and qualitatively, the histological patterns of healthy and ulcerated gastric mucous membranes. This is a descriptive study with a sample of 18 histological slides of the gastrointestinal tract, 15 from pathological tissues and 3 from healthy tissues, analyzed according to the amount of inflammatory infiltrate, goblet cells and glandular tissue, with the aid of AVSoft Bioview® software. The percentage values ​​obtained were tabulated and graphed in Microsoft Office Excel®. It was observed that the inflammatory infiltrate of the mucous membranes with gastritis presented higher percentage than the ulcerated ones, being the most expressive results observed in severe gastritis with intestinal metaplasia (MI). In healthy mucosa a small infiltrate can still be found. Goblet cells were found on slides that had MI, which can be considered a marker of premalignity. As for gastric glands, atrophy was simultaneous with worsening of gastritis, and this percentage change can be found in H. pylori-infected mucosa as well as in uninfected mucosa. Therefore, from the analysis of these histological changes and knowing the qualitative difference between healthy and diseased mucous membranes, it is possible to reach an early, well-founded diagnosis and, consequently, an appropriate treatment.