Autonomia e solidariedade no movimento de mulheres negras no Brasil na década de 1980

Acervo

Endereço:
Praça da República - 173 - Centro
Rio de Janeiro / RJ
20211-350
Site: http://www.revistaacervo.an.gov.br
Telefone: (21) 2179-1341
ISSN: 2237-8723
Editor Chefe: Thiago Mourelle / Flora Lobosco
Início Publicação: 01/01/1986
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Humanas, Área de Estudo: História, Área de Estudo: Ciências Sociais Aplicadas, Área de Estudo: Ciência da informação

Autonomia e solidariedade no movimento de mulheres negras no Brasil na década de 1980

Ano: 2020 | Volume: 33 | Número: 2
Autores: Bárbara Araújo Machado
Autor Correspondente: Bárbara Araújo Machado | [email protected]

Palavras-chave: movimento de mulheres negras; mulheres negras; feminismo negro

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este artigo aborda a construção dos primeiros espaços específicos de atuação política de mulheres negras nos anos 1980, no contexto dos “novos personagens” que surgem no cenário político brasileiro. Visa estabelecer características gerais do movimento em sua fase inicial, observando estratégias políticas e a formação de uma identidade – ou consciência – enquanto sujeito político específico.

Resumo Inglês:

The article addresses the making of the first specific spaces for black women's political acting in the 1980s. This decade is known as a period in which “new subjects” arise in Brazilian politics. The article aims to establish the core elements of the movement and its initial phase. The research will analyze political strategies and the formation of an identity – or consciousness – of a specific political subject.

Resumo Espanhol:

El artículo se acerca de la construcción de los primeros espacios específicos de actuación política de mujeres negras en los años 1980, en el contexto de los “nuevos personajes” que surgen en el escenario político brasilero. Tiene como objetivo establecer caracte-rísticas generales del movimiento en su fase inicial, observando estrategias políticas y la formación de una identidad – o consciencia – como sujeto político específico.