Avaliação dos níveis de monóxido de carbono em funcionários de um hospital geral

Revista de epidemiologia e controle de infecção

Endereço:
Hospital Santa Cruz Núcleo de Epidemiologia Hospitalar/Comissão de Controle de Infecção Rua Fernando Abott, 174 - Santa Cruz do Sul - RS - Brasil
/ RS
96810-072
Site: http://online.unisc.br/seer/index.php/epidemiologia
Telefone: (51)3713-7484
ISSN: 22383360
Editor Chefe: Marcelo Carneiro
Início Publicação: 30/11/2011
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Medicina

Avaliação dos níveis de monóxido de carbono em funcionários de um hospital geral

Ano: 2016 | Volume: 6 | Número: Suplemento
Autores: T. C. M. Fleig, A. L. Kunzler, C. Portz, G. D. Back, P. B. Schneiders, E. A. San Martin, A. L. G. Silva
Autor Correspondente: A. L. G. Silva | [email protected]

Palavras-chave: força muscular, monóxido de carbono, saúde do trabalhador, saúde pública

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Justificativa e Objetivos: A exposição ao monóxido de carbono (CO) pode ser prejudicial para a saúde humana e os primeiros efeitos da intoxicação podem passar despercebidos. Nosso objetivo foi avaliar acapacidade funcional e força muscular respiratória de funcionários de um hospital geral frente à inalação de monóxido de carbono. Métodos: estudo de delineamento transversal, com amostragem de conveniência. Utilizou-se como instrumentos de avaliação: roteiro de investigação clínica; MicroCO para análise da concentração CO, com ponto de corte de CO para não fumantes entre 1-6ppm, fumantes leves7-10ppm, fumantes moderados 11-20ppm e fumantes pesados valores ˃20ppm; Manovacuometria para determinar a força muscular respiratória (PImáx e PEmáx);Teste de Caminhada de Seis minutos (TC6m) para avaliar a capacidade funcional. A análise estatística foi realizada pelo teste de correlação de Pearson para verificar a associação das variáveis. Resultados: Participaram do estudo 14 sujeitos voluntários (8 homens), idade média de 35,14±8,76anos, atuantes na manutenção (n=5); lavanderia (n=6); cozinha (n=1); engenharia (n=2) do hospital. Para tabagismo ativo apenas 3 sujeitos ficaram acima do ponto de corte (CO>6ppm), sendo considerados fumantes ativos. A PImáx(99,50±27,37%predito) e PEmáx(105,64±21,39%predito) encontram-se dentro dos parâmetros de normalidade. A capacidade funcional dos indivíduos fumantes (TC6m=71%predito), com alto nível CO (17ppm), ficou aquém do valor basal quando comparados com os indivíduos não fumantes (CO=0,9ppm; TC6m=92,6%predito). Correlação moderada e inversa foi observada entre TC6m e CO (r=-0,577, p=0,031). Conclusão: Funcionários adultos de um hospital geral,com força muscular respiratória preservada e maiores níveis de CO exalados apresentam pior desempenho funcional no TC6m.



Resumo Inglês:

Backgrounds and Objective: Exposure to carbon monoxide (CO) can be harmful to human health and the first effects of intoxication may go unnoticed. Our objective was to evaluate the functional capacity and respiratory muscle strength of staff of a general hospital opposite the inhalation of carbon monoxide. Methods: cross-sectional study with a convenience sample. It was used as evaluation tools: clinical research roadmap; the MicroCO for analysis of CO concentration, CO cutoff for non-smokers among 1-6ppm, light smokers 7-10ppm, moderate smokers 11-20ppm and heavy smokers >20ppm; the manometer to determine the respiratory muscle strength (MIP and MEP); Six minute walk test (6MWT) to evaluate functional capacity. Statistical analysis was performed hair Pearson correlation test to verify the association of variables. Results:The study included 14 volunteer subjects (08 men), mean age 35.14±8,76years, working in maintenance (n=5); laundry (n=6); kitchen (n=1); engineering (n=2) of the hospital. For active smokers only 03 subjects were above the cutoff (CO>6ppm) then being considered active smokers. The MIP (99.50±27.37% predicted) and MEP (105.64±21,39% predicted) are within normal parameters. The functional capacity of smokers (6MWT=71% of predicted), with high CO (17ppm), underperformed the baseline when compared with nonsmokers (CO=0,9ppm; 6MWT=92, 6% predicted). Moderate and negative correlation was observed between 6MWT and CO (r=-0.577, p=0.031). Conclusion: adult staff of a general hospital with preserved respiratory muscle strength and higher levels of CO exhaled have worse functional performance in the 6MWT.