Burguesia industrial no Rio Grande do Sul e o governo Lula: os posicionamentos políticos da FIERGS (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul) nas eleições presidenciais de 2002

Ágora - UNISC

Endereço:
Avenida Independência, 2293 - Bloco 5, Sala 506
Santa Cruz do Sul / RS
1
Site: http://online.unisc.br/seer/index.php/agora/index
Telefone: (51) 3717-7378
ISSN: 19826737
Editor Chefe: [email protected]
Início Publicação: 28/02/1995
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: História

Burguesia industrial no Rio Grande do Sul e o governo Lula: os posicionamentos políticos da FIERGS (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul) nas eleições presidenciais de 2002

Ano: 2014 | Volume: 16 | Número: 1
Autores: Marco Andre Candona
Autor Correspondente: Marco Andre Candona | [email protected]

Palavras-chave: Burguesia industrial no Rio Grande do Sul, eleições presidenciais de 2002, crise do neoliberalismo no Brasil

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Nas eleições presidenciais de 2002, a vitória de Luís Inácio Lula da Silva não somente evidenciou as dificuldades das políticas governamentais de corte neoliberal em alavancar uma nova fase de desenvolvimento do capitalismo no Brasil durante a década de 1990, mas, também, colocou à frente do executivo nacional um conjunto de forças sociais e políticas que se opuseram ao projeto neoliberal amplamente apoiado pela burguesia industrial durante aquela década. O artigo tematiza, nesse sentido, os posicionamentos políticos da burguesia industrial no Rio Grande do Sul naquelas eleições, analisando sua orientação político-ideológica diante da crise do neoliberalismo e da vitória de Luís Inácio Lula da Silva.



Resumo Inglês:

When Luís Inácio Lula da Silva won the 2002 presidential elections, it pointed out not only several difficulties the government‟s neoliberal cutting policies were having to reach a new stage in the evolution of capitalism, in Brazil, during the 1990s. It also placed ahead of the Executive Branch a set of social and political forces who were opposed to the neoliberal project, but widely supported by the industrial bourgeoisie in that decade. This paper focuses, in these terms, on the political positions followed by the Rio Grande do Sul industrial bourgeoisie in that election, analyzing its political-ideological orientation before the neo-liberalism crisis and the victory of Luís Inácio Lula da Silva as the president.