Cães operacionais no sistema prisional do Rio Grande do Sul, Brasil

Revista Agrária Acadêmica

Endereço:
Rua Rio Grande do Norte - 1342, sala 3 - Centro
Imperatriz / MA
65901-280
Site: https://agrariacad.com/
Telefone: (81) 9423-2398
ISSN: 2595-3125
Editor Chefe: Jailson Honorato
Início Publicação: 01/05/2018
Periodicidade: Bimestral
Área de Estudo: Ciências Agrárias, Área de Estudo: Agronomia, Área de Estudo: Biologia geral, Área de Estudo: Bioquímica, Área de Estudo: Botânica, Área de Estudo: Ciência e Tecnologia de Alimentos, Área de Estudo: Ecologia, Área de Estudo: Engenharia Agrícola, Área de Estudo: Medicina Veterinária, Área de Estudo: Melhoramento Animal, Área de Estudo: Microbiologia, Área de Estudo: Recursos Florestais e Engenharia Florestal, Área de Estudo: Recursos Pesqueiros e Engenharia da Pesca, Área de Estudo: Zoologia, Área de Estudo: Zootecnia

Cães operacionais no sistema prisional do Rio Grande do Sul, Brasil

Ano: 2022 | Volume: 5 | Número: 2
Autores: Luiz Patricio Lopes, Sandra Márcia Tietz Marques
Autor Correspondente: Sandra Márcia Tietz Marques | [email protected]

Palavras-chave: Cães de intervenção, penitenciária, treinamento de cão

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Os cães de intervenção em unidades prisionais são fundamentais no auxílio de operações que demandam atuação em situações de estresse e força controlada com a população carcerária. O sistema prisional é uma área em que mais se pode empregar o cão, seja para a intervenção, faro, revista e operações para inibirem o tráfico de drogas. Esta missão é executada pelo cinotécnico e seus cães. Os cães se diferenciam por tipos raciais, temperamento e características de aprendizado, que os tornam excelentes parceiros de trabalho. Este artigo contribui com a descrição de especificações para o uso do cão no sistema prisional do estado do Rio Grande do Sul, Brasil, quanto à regulamentação e a fundamentação legal, o perfil do cão operacional, o treinamento, a segurança do binômio cão-policial nas tarefas rotineiras, com o cão desempenhando ação coadjuvante no emprego tático e o talento do cinotécnico que o conduz na coleira.



Resumo Inglês:

Intervention dogs in prison units are fundamental in helping operations that demand action in situations of stress and controlled force with the prison population. The prison system is an area where the dog can be used the most, whether for intervention, scent, searching and operations to inhibit drug trafficking. This mission is performed by the canine technician and his dogs. Dogs are distinguished by racial types, temperament and learning characteristics, which  make them excellent working partners. This article contributes with the description of specifications for the use of the dog in the prison system of the state of Rio Grande do Sul, Brazil, regarding the regulation and the legal foundation, the profile of the operational dog, the training, the security of the dog-police binomial in routine tasks, with the dog playing a supporting role in tactical employment and the talent of the canine technician who leads him on a leash.