Cabeçalho da página OPEN JOURNAL SYSTEMS Ajuda do sistema USUÁRIO Logado como: mlima Meus periódicos Perfil Sair do sistema NOTIFICAÇÕES Visualizar (1 nova(s)) Gerenciar CONTEÚDO DA REVISTA Pesquisa Escopo da Busca Pesquisar Procurar Por Edição Por A

Revista Veredas da História

Endereço:
Rua Osmar Macedo, 151, Apt 3, Praia do Flamengo, Salvador, Bahia
Salvador / BA
41603275
Site: http://www.seer.veredasdahistoria.com.br
Telefone: 7130220585
ISSN: 1982-4238
Editor Chefe: Marcelo Pereira Lima
Início Publicação: 31/12/2007
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: História

Cabeçalho da página OPEN JOURNAL SYSTEMS Ajuda do sistema USUÁRIO Logado como: mlima Meus periódicos Perfil Sair do sistema NOTIFICAÇÕES Visualizar (1 nova(s)) Gerenciar CONTEÚDO DA REVISTA Pesquisa Escopo da Busca Pesquisar Procurar Por Edição Por A

Ano: 2016 | Volume: 9 | Número: 2
Autores: Gustavo Silveira Ribeiro, Rafael de Moura Pernas
Autor Correspondente: Marcelo Pereira Lima | [email protected]

Palavras-chave: Reconstrução do Passado; Cultura da Mídia; Jogos Eletrônicos

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A noção de passado é comumente vista como o axioma para a produção histórica. Contudo, basta apenas uma análise mais aprofundada que podemos descobrir alguns problemas acerca de sua existência objetiva (COLLINGWOOD, 1928). Talvez a sua maior inquietação é o fato de que as realidades anteriores à nossa só são acessíveis pelo nosso presente, isto é, apenas existem no momento em que são construídas (LOWENTHAL, 1998). Em tal perspectiva, como podemos pensar a reconstrução do passado frente ao advento do computador (DE CERTEAU, 2012); a interatividade (CHARTIER, 2010) e a hipercomunicação (GUMBRECHT, 2015)? Partindo de tal problemática, propomos uma análise de como a narrativa do jogo eletrônico Bioshock Infinite (2013) realiza sua (re)construção histórica sendo ambientado no século XIX, além de avaliar seu impacto e influência midiática (KELLNER, 2001).



Resumo Inglês:

The notion of past is usually seen as the postulate for historical production.
However, it only takes a deeper look to uncover some issues surrounding its objective
existence (COLLINGWOOD, 1982). Maybe its biggest unrest is the fact that previous
realities are only accessible through our present, that is, only exists when they’re built
(LOWENTHAL, 1998). In such perspective, how can we think about the reconstruction
of the past in the introduction of the computer (DE CERTEAU, 2012); the interactivity
(CHARTIER, 2010) and the hyper communication (GUMBRECHT, 2015)? Facing
these questions, we aim to analyze how Bioshock Infinite’s (2013) narrative performs its
historical (re)construction as it is centered around the nineteenth century, in addition to
evaluate its media impact and influence (KELLNER, 2001)