CARACTERÍSTICAS DE IDOSOS TRAUMATIZADOS HOSPITALIZADOS EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Arquivos de Ciências da Saúde da Unipar

Endereço:
Praça Mascarenha de Moraes, 4282 - UNIPAR - Zona III
Umuarama / PR
87502210
Site: http://revistas.unipar.br/saude
Telefone: (44) 3621-2812
ISSN: 1982-114X
Editor Chefe: Francislaine Aparecida Dos Reis Lívero
Início Publicação: 31/01/1997
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências da Saúde

CARACTERÍSTICAS DE IDOSOS TRAUMATIZADOS HOSPITALIZADOS EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Ano: 2021 | Volume: 25 | Número: 2
Autores: SILVA, M. M. da; PARIS, M. da C.; SOUZA, P. B. de; PREZOTTO, K. H.; PINGER, C.; LENTSCK, M. H.
Autor Correspondente: SILVA, M. M. da | [email protected]

Palavras-chave: Trauma, Idoso, Hospitalização, Unidade de Terapia Intensiva, Trauma, Elderly, Hospitalization, Intensive Care Unit

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Introdução: o trauma é uma doença significativa em perda de anos de vida, contribuindo para alta morbidade e mortalidade. Seu evento em idosos pode ocasionar desfechos indesejáveis devido às condições fisiológicas do idoso. Objetivo: analisar as características e associação com o óbito de idosos traumatizados hospitalizados em uma unidade de terapia intensiva. Material e métodos: estudo transversal, com dados de prontuários de idosos hospitalizados por trauma em uma unidade de terapia intensiva geral. Foram incluídos pacientes com 60 anos ou mais de idade e admitidos por lesões. As variáveis coletadas relacionam-se às características sociodemográficas, da internação, de saúde, do trauma e do tratamento intensivo. Para identificação das principais características foi realizada análise descritiva, e para associação com o óbito foi realizado o teste de associação qui-quadrado. Resultados: observou-se predominância masculina (62,5%); idosos entre 60 e 79 anos (70,2%); com comorbidades (60,4%); politraumatizados (58,3%); trauma contuso (95,8%) tendo como principal causa externa as quedas (56,3%). A região do corpo mais afetada foi cabeça e pescoço (39,6%); e a gravidade do trauma foi leve (52,1%). Foram associados ao óbito a disfunção pulmonar (p=0,005), uso de nutrição enteral (p=0,027), drogas vasoativas (p=0,003) e ventilação mecânica (p<0,001). Conclusão: as informações sobre idosos hospitalizados por trauma em tratamento intensivo, sobretudo a observação de fatores associados ao óbito, são úteis para a composição de um perfil clínico capaz de direcionar para a assistência intensiva capaz de prevenir esse e demais desfechos indesejados durante a hospitalização.



Resumo Inglês:

Introduction: trauma is a significant disease in terms of loss of years of life, contributing to high morbidity and mortality. Its occurrence in the elderly can cause undesirable outcomes due to the physiological conditions of such a population.  Objective: to analyze the characteristics and association with the death of traumatized elderly people hospitalized in an intensive care unit. Material and methods: cross-sectional study, with data collected from medical records of elderly hospitalized for trauma in a general intensive care unit. Patients aged 60 years’ old and over, having been admitted for injuries, were included. The variables collected are related to sociodemographic, hospitalization, health, trauma, and intensive care characteristics. In order to identify the main characteristics, a descriptive analysis was performed. The chi-square association test was applied for the association with death. Results: the study presented predominance of male patients (62.5%); age ranging between 60 and 79 years’ old (70.2%); with comorbidities (60.4%); polytrauma (58.3%); blunt trauma (95.8%) with falls being considered the main external cause (56.3%). The head and neck were the regions most frequently affected (39.6%), and the severity of the trauma being mild (52.1%). Lung dysfunction (p = 0.005), use of enteral nutrition (p = 0.027), vasoactive drugs (p = 0.003), and mechanical ventilation (p <0.001) were associated with death. Conclusion: information on elderly hospitalized for trauma in intensive care, especially the observation of factors associated with death, are useful for the composition of a clinical profile capable of guiding the patient to intensive care capable of preventing this and other undesirable outcomes during hospitalization.