Caracterização morfoagronômica de pimentas não pungentes do gênero Capsicum spp. , da Amazônia

Revista [email protected] On-line

Endereço:
Centro de Ciências Agrárias, Campus do Caume, Universidade Federal de Roraima, Monte Cristo, Rod BR 174, s/n
/ RR
69000-000
Site: http://www.agroambiente.ufrr.br
Telefone: 95 3627 2573
ISSN: 19828470
Editor Chefe: Sandra Catia Pereira Uchôa
Início Publicação: 30/11/2007
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Agronomia

Caracterização morfoagronômica de pimentas não pungentes do gênero Capsicum spp. , da Amazônia

Ano: 2014 | Volume: 8 | Número: 2
Autores: M. R. A. Batista, D. F. da Silva Filho
Autor Correspondente: M. R. A. Batista | [email protected]

Palavras-chave: melhoramento genético, pimenta de cheiro, subamostras, Solanaceae = breeding, aromatic pepper, subsamples, Solanaceae.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Estudos de divergência genética geram informações úteis que possibilitam o monitoramento de bancos de germoplasmas. Por isso, são importantes para fins de conservação de recursos genéticos e para o conhecimento da variabilidade genética das populações. Neste trabalho objetivou-se avaliar 30 subamostras (SBAs) de Capsicum spp., com base em descritores morfoagronômicos e genéticos. O experimento foi conduzido em 2010, na Estação Experimental de Hortaliças do INPA, em Manaus em delineamento inteiramente casualizado, com 30 tratamentos (as SBAs de Capsicum) e cinco repetições. A unidade experimental consistiu de cinco plantas de cada SBA, cultivadas em vasos, com capacidade para 10 dm3 de substrato. As divergências genéticas foram estimadas com o uso de descritores quantitativos empregando as distâncias generalizadas de Mahalanobis (D2) como medida de dissimilaridade e agrupamentos com aplicação do método hierárquico do vizinho mais próximo. As SBAs são divergentes para todos os descritores avaliados. O uso do método hierárquico do vizinho mais próximo mostrou-se eficiente na formação dos grupos a partir de descritores morfoagronômicos. O grande número de SBAs não agrupado, a variedade de cores, de forma, de tamanho dos frutos e a arquitetura das plantas nos diferentes morfotipos encontrados demonstram ampla variabilidade fenotípica com potencial para uso dessas SBAs em programas de melhoramento genético na Amazônia.



Resumo Inglês:

Studies of genetic divergence generate useful information that allows the monitoring of germplasm banks. Therefore, they are important for the conservation of genetic resources and knowledge of the genetic variability of populations. This study characterized and evaluated 30 subsamples (SBAs) of Capsicum spp., based on thirteen morphoagronomic descriptors. The experiment was conducted in 2010 at the Experimental Station of Vegetables INPA, Manaus, in a completely randomized design with 30 treatments (SBAs of the Capsicum) and five replications. The experimental unit consisted of five plants of each SBA, grown in pots with the capacity to hold 7.5 kg of loamy and sandy soils and compost. Genetic divergences were estimated using quantitative descriptors employing the generalized Mahalanobis distances (D2) as a measure of dissimilarity and grouped with the application of the Nearest Neighbor hierarchical method of. The nearest neighbor hierarchical method was efficient in forming groups from morphological descriptors. The SBAs were divergent for all descriptors evaluated. The large number of non-clustered SBAs found in different morphotypes such as variety of color, shape, fruit size, and architecture of plants, shows a wide phenotypic variability with the potential to use these SBAs in breeding programs in the Amazon.