Cobertura vacinal contra o HPV de familiares adolescentes de mulheres com câncer cervical

Residência Pediátrica

Endereço:
Rua Santa Clara, 292 - Copacabana
Rio de Janeiro / RJ
22.041-012
Site: http://www.residenciapediatrica.com.br
Telefone: (21) 2548-1999
ISSN: 22366814
Editor Chefe: Clemax Couto Sant'Anna, Marilene Crispino Santos
Início Publicação: 30/04/2011
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Medicina

Cobertura vacinal contra o HPV de familiares adolescentes de mulheres com câncer cervical

Ano: 2023 | Volume: 13 | Número: 2
Autores: Beatriz Moura Vieira, Jurema Telles de Oliveira Lima, Paula Marina Carneiro Santos, Vitor Hugo Alves Marinho, Carla Rameri de Azevedo, Maria Jullia Gonçalves de Mello, Candice Amorim de Araujo
Autor Correspondente: Beatriz Moura Vieira | [email protected]

Palavras-chave: neoplasias do colo do útero, cobertura vacinal, infecções por papillomavirus

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

OBJETIVO: Avaliar a cobertura vacinal contra o HPV em adolescentes e adultas jovens familiares de mulheres com câncer de colo uterino.
MÉTODO: Estudo prospectivo, corte transversal. Realizado no setor de oncologia de um hospital terciário de referência, utilizando formulário adaptado.
RESULTADOS: Foram coletados dados epidemiológicos de 102 pacientes em tratamento oncológico e 59 familiares com idade entre 9-21 anos. O grau de parentesco entre essas jovens e as pacientes oncológicas em tratamento foi de filha (56%), irmã (3%), sobrinha (22%) e neta (19%). A maior parte dessas meninas (81%) foi instruída a realizar a prevenção contra o HPV, sendo a escola (39%) a principal responsável por fomentar a vacinação. A respeito das razões para não realização da imunização, a falta de informação sobre a vacina foi a mais citada (63%). Ao questionar aos familiares das meninas se vacinariam suas filhas, 17% afirmaram que não e nenhum desses familiares sabia a função da vacina.
CONCLUSÃO: Apesar dos avanços nos programas de vacinação contra o HPV, ainda é presente uma grande desinformação sobre a temática na população, especialmente entre os familiares do público-alvo. A escola foi apontada como protagonista no acesso à informação e pode ser utilizada como meio de acesso à vacina para as jovens e de informação para seus familiares.



Resumo Inglês:

PURPOSE: To evaluate the HPV vaccine coverage in adolescents and young adults relatives of women with cervical cancer.
METHOD: A Prospective study held in the oncology department at a tertiary referral Hospital, using an adapted form.
RESULTS: Epidemiological data were collected from 102 women with CC and 59 family members between 9-21 years. The degree of kinship between these young woman and cancer patients treated at the Hospital in the study was daughter (56%), sister (3%), niece (22%) and granddaughter (19%). Most of these girls (81%) were instructed to carry out HPV prevention, with the school (39%) being the main responsible for promoting vaccination. Regarding the reasons for not performing the immunization, the lack of information about the vaccine was the most mentioned (63%). When asking the girls relatives if they would vaccinate their daughters, 17% said they would not and none of these relatives knew the function of the vaccine.
CONCLUSION: despite advances in HPV vaccination programs, there is still a great deal of misinformation about the topic in the population, especially among family members of the target audience. The school was identified as the protagonist in access to information and can be used as a means of access to the vaccine for young women and information for their families.