COINCIDENTIA OPPOSITORUM E “ABSOLUTISMO CRISTOCÊNTRICO” NO PENSAMENTO POLÍTICO DE NICOLAU DE CUSA

Basilíade

Endereço:
Rua Carmelo Rangel - 1200 - Batel
Curitiba / PR
80440-050
Site: https://fasbam.edu.br/pesquisa/periodicos/index.php/basiliade
Telefone: (41) 3243-9800
ISSN: 2596-092X
Editor Chefe: Irineu Letenski
Início Publicação: 27/01/2019
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia

COINCIDENTIA OPPOSITORUM E “ABSOLUTISMO CRISTOCÊNTRICO” NO PENSAMENTO POLÍTICO DE NICOLAU DE CUSA

Ano: 2021 | Volume: 3 | Número: 6
Autores: William Davidans Sversutti, Pedro Calixto Ferreira Filho
Autor Correspondente: W. D. Sversutti | [email protected]

Palavras-chave: Filosofia política medieval, Nicolau de Cusa, Rodrigo Sánchez de Arévalo, Conciliarismo, Centralismo papal

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

No presente artigo, busca-se avaliar as possíveis mudanças ou continuidades do pensamento político de Nicolau de Cusa, especialmente no que diz respeito à relação entre Papa e Concílio, em dois momentos distintos de sua carreira eclesiástica e filosófica: em primeiro lugar, na obra A concordância católica (De concordantia catholica - DCC, 1433), considerada por alguns estudiosos como a suma de sua posição conciliarista e, em segundo lugar, na Carta a Rodrigo Sánchez de Arévalo (Epistola ad Rodericum Sancium de Arevalo - ERSA, 1442) , considerada pelos comentadores como a melhor expressão de sua nova posição, a de um centralismo papal. A partir da avaliação dessas obras, conclui-se que, apesar de uma “mudança de partido” depois do rompimento com o Concílio de Basiléia, o pensamento político de Nicolau de Cusa é inclassificável dentre as categorias opostas “conciliarista” e “papalista”. Desse modo, poderia ser considerado um “absolutismo cristocêntrico”, tanto em DCC como em ERSA.



Resumo Inglês:

In this article, we seek to evaluate the possible changes or continuities of Cusanus’s political thought, especially concerning the relationship between Pope and Council, in two distinct moments of his ecclesiastical and philosophical career: first, in the work The Catholic Concordance (De concordantia catholica - DCC, 1433), considered by the scholars to be the sum of his “conciliarist” position and, secondly, in the Letter to Rodrigo Sánchez de Arévalo (Epistola ad Rodericum Sancium de Arevalo - ERSA, 1442), considered by the scholars the best expression of his new “papal centralism” position. From the evaluation of these works, it is concluded that, despite a “change of party” after the break with the Basel Council, Cusanus’s political thought is unclassifiable among the opposing categories “conciliarist” and “papal centralism”. Therefore, it could be classified as a “christocentric absolutism”, both in DCC and ERSA.