AS CONCEPÇÕES DE LEI NATURAL E DE LEI SECULAR CONTIDAS NA REFLEXÃO FILOSÓFICO-TEOLÓGICA DE ORÍGENES

Basilíade

Endereço:
Rua Carmelo Rangel - 1200 - Batel
Curitiba / PR
80440-050
Site: https://fasbam.edu.br/pesquisa/periodicos/index.php/basiliade
Telefone: (41) 3243-9800
ISSN: 2596-092X
Editor Chefe: Irineu Letenski
Início Publicação: 27/01/2019
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia

AS CONCEPÇÕES DE LEI NATURAL E DE LEI SECULAR CONTIDAS NA REFLEXÃO FILOSÓFICO-TEOLÓGICA DE ORÍGENES

Ano: 2021 | Volume: 3 | Número: 6
Autores: Sidnei Francisco do Nascimento
Autor Correspondente: S. F. Nascimento | [email protected]

Palavras-chave: Lei Secular, Lei Natural, Alma, Livre-Arbítrio, Orígenes

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O método de interpretação alegórica de Orígenes se apropriará de uma passagem do Evangelho segundo São Mateus (22,21) que trata a respeito da célebre passagem de “dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” e de um trecho da Epistola aos Romanos (13,1-14) que discorre a respeito da submissão da alma à autoridade civil. Tal exegese apresentará a complementaridade, embora com significados diferentes, entre as concepções de lei natural e de lei secular. A correspondência entre uma lei e outra, transitará entre o mundo sensível e o inteligível ou, dito de outra forma, entre o mundo terreno e o mundo espiritual, que terá o livre-arbítrio como um elemento indispensável, porque se traduzirá num dever de consciência, que incidirá na noção tricotômica de alma paulina movimentando-se entre os desejos da carne e os desejos do espírito.



Resumo Inglês:

The Origen’s allegorical interpretation method will hold of a passage of the Gospel according to St Matthew (22,21) that deals the notorious passage “Render therefore unto Caesar the things which are Caesar’s; and unto God the things that are God’s.” and a passage from The Romans (13,1-14) that describes the soul’s submission to the civil authority. That exegesis will represent the complementarity, although with different meanings, between the natural law and secular law conceptions. The correspondence between one lay and the other will transit between the sensitive worlds and the intelligible world or, in other words, between the earthly world and the spiritual world, that will have the free will as an indispensable element, because it will be translated into an awareness duty, which will focus on the trichotomic notion of Pauline soul moving among the wishes of the flash and the wishes of the spirit.