Desempenho de um sistema de irrigação por aspersão durante os períodos diurno e noturno na região sul do Espírito Santo

Revista [email protected] On-line

Endereço:
Centro de Ciências Agrárias, Campus do Caume, Universidade Federal de Roraima, Monte Cristo, Rod BR 174, s/n
/ RR
69000-000
Site: http://www.agroambiente.ufrr.br
Telefone: 95 3627 2573
ISSN: 19828470
Editor Chefe: Sandra Catia Pereira Uchôa
Início Publicação: 30/11/2007
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Agronomia

Desempenho de um sistema de irrigação por aspersão durante os períodos diurno e noturno na região sul do Espírito Santo

Ano: 2014 | Volume: 8 | Número: 3
Autores: J. M. de Souza, L. R. Pereira, E. F. dos Reis, A. G. Texeira, A. M. Rafael, E. A. da Cruz
Autor Correspondente: J. M. de Souza | [email protected]

Palavras-chave: Café Arábica, Eficiência, Manejo da Irrigação, Uniformidade, Vento

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

No Estado do Espírito Santo é notório o destaque de todo o sistema agroindustrial do café. No sul do Estado, os
projetos de irrigação vêm se consolidando como importante alternativa na modernização e no crescimento da agricultura na região. O desempenho dos sistemas de irrigação tem repercussões diretas na eficiência e na produção, sendo influenciado por fatores de projeto e até mesmo os climáticos. Diante do exposto, objetivou-se avaliar a eficiência e a uniformidade de um sistema de irrigação por aspersão em café Arábica no sul do Estado do Espírito Santo durante os períodos diurno e noturno. Realizou-se o teste de uniformidade de aplicação de água para a determinação dos coeficientes de uniformidade (Christiansen, estatístico e de distribuição) e avaliou-se o manejo da irrigação, comparando-se as lâminas aplicadas pelo irrigante com aquelas necessárias para elevar a umidade do solo à capacidade de campo, avaliados nos dois períodos. Os coeficientes de uniformidade apresentaram-se bons, porém houve irrigação excessiva da área nos dois períodos estudados. O melhor período para se irrigar
foi o noturno, com redução da quantidade de água a ser aplicada e obtendo-se maior eficiência do sistema, que foi considerada baixa, necessitando-se do manejo correto da irrigação com base em dados de solo e tempo de irrigação.