Distribuição espacial de Metamasius hemipterus (Coleoptera: Curculionidae) em plantio de dendê (Elaeis guineensis Jacq) em Roraima

Revista [email protected] On-line

Endereço:
Centro de Ciências Agrárias, Campus do Caume, Universidade Federal de Roraima, Monte Cristo, Rod BR 174, s/n
/ RR
69000-000
Site: http://www.agroambiente.ufrr.br
Telefone: 95 3627 2573
ISSN: 19828470
Editor Chefe: Sandra Catia Pereira Uchôa
Início Publicação: 30/11/2007
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Agronomia

Distribuição espacial de Metamasius hemipterus (Coleoptera: Curculionidae) em plantio de dendê (Elaeis guineensis Jacq) em Roraima

Ano: 2015 | Volume: 9 | Número: 3
Autores: L.F. S. Dionisio, A. C. S. Lima , E. G. F. Morais, R. G. Correia, A. V. F. Santos , C. K. S. Ximenes
Autor Correspondente: Luiz Fernandes Silva Dionisio | [email protected]

Palavras-chave: Broca rajada. Distribuição espacial. Geoestatística. Palma de óleo.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Objetivou-se com o presente trabalho avaliar o padrão de distribuição espacial, bem como o raio de agregação de Metamasius hemipterus em plantio de dendê (Elaeis guineensis), no estado de Roraima. A área experimental está localizada no município de São João da Baliza, RR, onde foram realizadas 24 amostragens no período de setembro de 2013 a agosto de 2014. O perímetro da área foi demarcado com receptor de sistema de posicionamento global, e os grides de amostragem tiveram dimensão de 45 x 45 m. A distribuição espacial foi determinada colocando-se uma armadilha do tipo balde com atrativo alimentar (cana-de-açúcar), em cada ponto amostral, no qual obteve-se o valor da variável (número de insetos/armadilha) e as coordenadas (latitude e longitude). As análises da variabilidade e da dependência espacial foram feitas através de incorporação de procedimentos geoestatísticos baseados em técnicas de modelagem espacial por semivariogramas. Já os mapas de krigagem foram gerados a partir dos dados de contagem de adultos de M. hemipterus em campo. Os grides de amostragem foram apropriados para caracterizar a distribuição espacial do M. hemipterus em campo. Observou-se que a distribuição espacial de M. hemipterus é agregada com dependência espacial descrita pelo modelo esférico, formando “reboleiras” de 78 a 199 m (alcance do modelo). Por meio dos mapas de krigagem, foi observado que a infestação se dá inicialmente nas bordas do plantio, com posterior disseminação para toda a área. Os resultados sugerem que as armadilhas sejam colocadas nas bordas do plantio, para coleta e controle destes insetos-pragas.