DO GÊNERO TEXTUAL DISSERTAÇÃO ESCOLAR AO ENSAIO ESCOLAR: UMA NOTA SOBRE ESSA TRANSFORMAÇÃO

REVISTA DE LETRAS [email protected]

Endereço:
Avenida dos Ingás, 3001 Jardim Imperial Sala L10
Sinop / MT
78555-000
Site: http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/norteamentos
Telefone: (66) 3511-2138
ISSN: 19838018
Editor Chefe: Rosana Rodrigues da Silva e Neusa Inês Philippsen
Início Publicação: 30/06/2008
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Letras

DO GÊNERO TEXTUAL DISSERTAÇÃO ESCOLAR AO ENSAIO ESCOLAR: UMA NOTA SOBRE ESSA TRANSFORMAÇÃO

Ano: 2018 | Volume: 11 | Número: 27
Autores: R. S. David.
Autor Correspondente: R. S. David | [email protected]

Palavras-chave: Teorias do texto, Tipologia textual, Dissertação, Gênero textual, Ensaio escolar.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Neste artigo, procuramos compor um quadro elucidativo das noções e justificativas que subjazem à histórica mudança de terminologia referente ao texto escrito opinativo produzido por alunos, a partir de um tema proposto pelo professor titular, no contexto do Ensino Fundamental e do Ensino Médio; antes, rotulado de dissertação; agora, denominado ensaio escolar. Procedemos a incursões à literatura de teorias de estudo da linguagem e do texto e comparo dois paradigmas distintos: Um mais antigo, de inspiração estruturalista, praticado por uma didática escolar de escrita com enfoque alicerçado no conceito de tipologia textual clássica, que usou o termo gênero textual dissertação escolar; outro mais recente, com aportes da Teoria dos Gêneros Textuais, implementado por uma didática escolar de escrita sob a perspectiva do conceito de gênero textual, que emprega a designação ensaio escolar. A análise reflexiva empreendida resulta em críticas ao sistema escolar tradicional de ensino de escrita argumentativa e em verificações promissoras relacionadas à atual proposta de trabalho, na escola, com os textos escritos argumentativos, tendo por base os gêneros textuais com predomínio do tipo textual argumentação, caso do ensaio escolar.



Resumo Inglês:

In this article, I intend to compose an explanatory framework of notions and justifications that underlie historical change of terminology referring to written argumentative texts produced by students based on a theme proposed by the teacher in Elementary and High School: before, identified as dissertation, now called school essay. I make incursions in theories that study language and text; and I compare two distinct paradigms: an older one, structuralist-inspired, which is practiced by teachers whose focus is on the classical textual typology, using the term dissertation; and a more recent one, grounded on the Theory of Textual Genres, implemented by teachers whose focus is centered on the concept of genre, employing the label school essay. Reflective analysis undertaken results in criticism regarding the traditional school system which utilizes argumentative writing; and in promising investigations related to the current proposal, in school, with written argumentative texts, founded on textual genres with predominance of the argumentative type of text, that is, school essay.