Estado e doutrina de contrainsurgência: o caso do Movimento de Três Passos

REVISTA DE CIÊNCIAS DO ESTADO - REVICE

Endereço:
Avenida João Pinheiro, nº 100, Centro.
Belo Horizonte / MG
30130-180
Site: https://seer.ufmg.br/index.php/revice/index
Telefone: (31) 3409-8620
ISSN: 25258036
Editor Chefe: Victoria Nicolielo Reginatto
Início Publicação: 31/05/2016
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: História, Área de Estudo: Direito, Área de Estudo: Serviço social, Área de Estudo: Multidisciplinar, Área de Estudo: Multidisciplinar

Estado e doutrina de contrainsurgência: o caso do Movimento de Três Passos

Ano: 2020 | Volume: 5 | Número: 1
Autores: Gabriel Pancera Aver
Autor Correspondente: G. P. Aver | [email protected]

Palavras-chave: Contrainsurgência, Estado, Doutrina, Ditadura, Três Passos.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

tendo como objeto de análise o primeiro movimento armado contra a ditadura militar no Brasil, a saber, a operação de Três Passos (1965), o presente artigo tem como objetivo analisar a construção discursiva da mídia sobre o movimento e seus integrantes. Paraisso, foram analisadas as reportagens da Folha de São Paulo e do jornal Correio do Povo veiculadas durante as atividades do movimento, a fim de discorrer sobre como a mídia, inserida em um contexto singular de ascensão dos militares ao poder, construiu seu discurso sobre a referida organização armada. À luz da perspectiva teórica de Marini (2018), logrou-se identificar como o caráter contrainsurgente assumido pelo Estado neste período foi reproduzido no discurso da mídia. Assim sendo, é possível identificar como os jornais colaboraram na caracterização do movimento como inimigos internos (infiltrados), exteriores e alheios à sociedade brasileira e que, portanto, deveriam ser aniquilados a fim de que fosse resguardada a ordem democrática. Deste modo, a análise leva em consideração o alinhamento do discurso midiático com o discurso produzido pelo próprio Estado e possibilita compreender como a doutrina de contrainsurgência foi reproduzida nos discursos jornalísticos sobre o primeiro movimento armado contra a ditadura militar no Brasil.



Resumo Inglês:

this article analyses the first armed movement against the military dictatorship in Brazil, named as Três Passos operation (1965). It aims to analyze the discursive construction of two newspapers about the Movement and its members. For this purpose, the reports of the Folha de São Paulo and the Correio do Povo newspapers published during the movement's activities were analyzed in order to discuss how the media, inserted in a singular context of military ascension to power, constructed its discourse. According to Marini's (2018) theoretical perspective, it was possible to identify how the counterinsurgent character assumed by the State in this period influenced theconception of the opponents of the military regime, and how the discourse of the media collaborated in the characterization of the Movement as internal enemies, external to Brazilian society, who should be annihilated in order to safeguard the democratic order. Therefore, the analysis considers the alignment of the media discourse with the one produced by the State itself and provides, through the analysis of the specific context of the Três Passos Movement, an understanding of how the doctrine of counterinsurgency was established in the context of the first armed movement against the Brazilian military dictatorship.