FACES DAS POLÍTICAS PÚBLICAS: Cultura x arte e seus reflexos nos grupos sociais

Pathos

Endereço:
Rua Caputira - Mirandópolis
São Paulo / SP
04052-070
Site: http://www.revistapathos.com.br
Telefone: (11) 9743-7345
ISSN: 2447-6137
Editor Chefe: Ricardo Rentes
Início Publicação: 30/05/2015
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Ciências Humanas, Área de Estudo: Multidisciplinar

FACES DAS POLÍTICAS PÚBLICAS: Cultura x arte e seus reflexos nos grupos sociais

Ano: 2020 | Volume: 11 | Número: 1
Autores: A. F. F. Moura
Autor Correspondente: A. F. F. Moura | [email protected]

Palavras-chave: políticas públicas, psicologia, cultura, arte.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Tendo em vista que a psicologia tem sido protagonista em importantes frentes sociais por meio da ciência e profissão, este artigo teve como objetivo compreender as faces e os reflexos das políticas públicas de cultura e arte no estado de São Paulo. Foi necessário compreender o impacto social e psicológico em indivíduos de baixa renda, assim como levantar dados sociodemográficos desse público, compreendendo o consumo de arte e cultura na capital do estado. Realizou-se então a coleta de dados que registrou fatos de natureza explicativa, qualificando informações quantitativas. A partir disso forma geradas hipóteses por dedução lógica, ampliando generalizações. Verificou-se que pesquisadores apontam desde 1960 hábitos culturais e seu aspecto de estratificação social, identificando divergências sobre qual tipo de atividade cultural deve ser objeto de ampliação do acesso e da formação por meio das políticas públicas. Concluiu-se que a cultura impacta diretamente no comportamento, educação, saúde e na realidade dos grupos socais. Foi analisado de quais regiões são os indivíduos que frequentam os espaços destinados a cultura e arte na capital, o que impõe a constatação que os mesmos problemas apontados em 1960 permanecem como obstáculo a ser vencido, sobretudo, a partir da luta por democracia cultural, bem como a descentralização das atividades culturais como forma de oxigenar as políticas públicas de cultura e arte.



Resumo Inglês:

Considering that psychology has been protagonist in important social fronts through science and profession. This research aims to understand the faces and the reflexes of public policies of culture and art in the state of. To do so, it is necessary to understand the social and psychological impact on low-income individuals. As well as raising socio-demographic data of those who most access and where are these consumers of art and culture in the state capital. A research is then carried out from the data collection that registers facts of an explanatory nature, qualifying quantitative information. And that from this can generate hypotheses by logical deduction, broadening generalizations. It is verified that researchers since 1960 have pointed to cultural habits and their aspect of social stratification, identifying disagreements about which type of cultural activity should be the object of broader access and training through public policies. It is understood that the culture impacts directly on the behavior, education, health and in general, in the reality of the social groups. It was analyzed which regions are the individuals who frequent the spaces destined to culture and art in the capital, which imposes the observation that the same problems pointed out in 1960, remains an obstacle to be overcome, mainly, from the struggle for cultural democracy, as well as the decentralization of cultural activities as a way of oxygenating public policies of culture and art.