Implementação do programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica (PMAQ-AB)

Revista de epidemiologia e controle de infecção

Endereço:
Hospital Santa Cruz Núcleo de Epidemiologia Hospitalar/Comissão de Controle de Infecção Rua Fernando Abott, 174 - Santa Cruz do Sul - RS - Brasil
/ RS
96810-072
Site: http://online.unisc.br/seer/index.php/epidemiologia
Telefone: (51)3713-7484
ISSN: 22383360
Editor Chefe: Marcelo Carneiro
Início Publicação: 30/11/2011
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Medicina

Implementação do programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica (PMAQ-AB)

Ano: 2016 | Volume: 6 | Número: Suplemento
Autores: R. Telles, L. D. Weigelt, M. S. Rezende, S. B. F. Krug, R. Ferreira, A. L. Kessler, L. P. Barros, A. C. Jühlich, G. M. S. Flores
Autor Correspondente: R. Telles | [email protected]

Palavras-chave: avaliação em saúde, educação em saúde, assistência à saúde, saúde pública

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Justificativa e Objetivo: investigar sobre a metodologia de aplicação do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB): sua avaliação pelos profissionais de saúde, seus resultados e seu impacto na organização e na assistência a saúde, sob, a ótica dos trabalhadores da saúde. Métodos: Pesquisa qualitativa, de caráter exploratório descritivo, com 21 trabalhadores de unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) de um município da 28ª Região de Saúde – RS com 17 ESFs cadastradas no Departamento de Atenção Básica-MS. Destas, oito possuem certificação como Equipe de Saúde Bucal. A coleta de dados ocorreu em documentos na Secretaria Municipal de Saúde e por meio de entrevistas. Constituíram a amostra o gestor de saúde e um representante por categoria de cada ESF que participou de alguma fase do PMAQ. A análise de conteúdo orientou a organização das informações e dos resultados em temas: PMAQ na visão dos trabalhadores, a metodologia de aplicação, os resultados e mudanças nas unidades de saúde com a implantação do programa. Resultados: Foram entrevistados dois médicos, cinco enfermeiros, sete técnicos de enfermagem, seis odontólogos e uma nutricionista. Identificou-se a diversidade de percepções dos trabalhadores quanto à implementação do PMAQ-AB e o descontentamento por falta de retorno da gestão em relação aos resultados da avaliação. Conclusões: A falta de conhecimento dos profissionais sobre a metodologia de aplicação deste programa ficou evidente, pois grande parte dos entrevistados não consegue informar sobre as fases de implementação e o desenvolvimento das mesmas na sua ESF.



Resumo Inglês:

Justification and Objective: investigate about the methodology of implementing the National Program for Access and Quality Improvement in Primary Care (PMAQ-AB): review by health professionals, their results and their impact on the organization and assistance to health from the perspective of health workers. Method: Qualitative research, with exploratory descriptive study, were 21 workers the health of strategies units of family of a municipality 28th Health Region – Rio Grande do Sul (RS), with 17 Family Health Strategy facilities registered in the Primary Care Department-Health Ministry. Of these 17 Family Health Strategy facilities, 8 have Team Dental Health certification. The data collection was from municipal health documents through interviews. Constituted the sample, the health manager and a representative of each category by the ESF to participate in any phase of PMAQ. The content analysis guided the organization of the information and the results in topics: PMAQ in the view of workers, the application methodology, the results and changes in the health facilities with program implementation. Results: Two doctors, five nurses, seven nursing technicians, six dentists and a nutritionist were interviewed. It identified the diversity of perceptions of health workers on the implementation of PMAQ –AB, in the health facilities where they work and dissatisfaction for lack of feedback of the management in relation to the evaluation results. Conclusions: The lack of knowledge of professionals on the implementation methodology of this program was evident, since most of the respondents can not report on the implementation stages and their development in their Family Health Strategy.