AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO E SUAS MÚLTIPLAS VIOLÊNCIAS: O BIOPODER E SUAS MARCAS NA EDUCAÇÃO FORMAL

Colloquium Humanarum

Endereço:
Rod. Raposo Tavares, km 572
Presidente Prudente / SP
19067175
Site: http://journal.unoeste.br/index.php/ch
Telefone: (18) 3229-2079
ISSN: 18098207
Editor Chefe: MONICA FÜRKOTTER
Início Publicação: 30/11/2003
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Educação

AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO E SUAS MÚLTIPLAS VIOLÊNCIAS: O BIOPODER E SUAS MARCAS NA EDUCAÇÃO FORMAL

Ano: 2022 | Volume: 19 | Número: 1
Autores: Wesley Piante Chotolli
Autor Correspondente: Wesley Piante Chotolli | [email protected]

Palavras-chave: Violênciana Escola.Diferenciação Social.Poder e Educação.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Considerandoa necessidade de analisar a violência e suas determinações no ambiente das instituições de ensino e suas ramificações nas esferas da dominação e da segregação social, objetiva-se discutir os impactos das práticas da educação formal e suas possíveis relações com a biopolítica. Para tanto, procede-se da pesquisa bibliográfica de autores problematizadores das redes de poder implicadas no cenário educacional e suas possíveis consequências na reprodução dos elementos hegemônicos culturais da realidade objetiva, legitimando o discurso de universalização do ensino em contraposição ao respeito às diferenças. Desse modo, observa-se que as instituições educacionais auxiliam na perpetuação das desigualdades sociais, utilizando-se das violências em suas diversas dimensõesnos atos pedagógicos e na ausência de problematização dos marcadores simbólicos das diferenças, o que permite concluir a necessidade de desnaturalização e estranhamento das ações efetivadas no interior destasagênciasde socialização e de construção dos sujeitos sociais.



Resumo Inglês:

Considering the need to analyze violence and its determinations in the environment of educational institutions and their ramifications in the spheres of domination and social segregation, the objective is to discuss the impacts of formal education practices and their possible relations with biopolitics. To this end, we proceed from the bibliographic research of authors problematizing the networks of power involved in theeducational scenario and their possible consequences in the reproduction of the cultural hegemonic elements of objective reality, legitimizing the discourse of universalization of teaching as opposed to respect for differences. Thus, it is observed that educational institutions help in the perpetuation of social inequalities, using violence in their various dimensions in pedagogical acts and in the absence of problematization of symbolic markers of differences, which allows us to conclude the need for denaturalization and strangeness of the actions carried out within these socialization agencies and the construction of social subjects.



Resumo Espanhol:

Considerando la necesidad de analizar la violencia y sus determinaciones en el entorno de las instituciones educativas y sus ramificaciones en las esferas de dominación y segregación social, el objetivo es discutir los impactos de las prácticas de educación formal y sus posibles relaciones con la biopolítica. Para ello, partimos de la investigación bibliográfica de autores problematizando las redes de poder involucradas en el escenario educativo y sus posibles consecuencias en la reproducción de los elementos hegemónicos culturales de la realidad objetiva, legitimando el discurso de universalización de la enseñanza frente al respeto a las diferencias. Así, se observa que las instituciones educativasayudan en la perpetuación de las desigualdades sociales, utilizando la violencia en sus diversas dimensiones en los actos pedagógicos y en ausencia de problematización de los marcadores simbólicos de las diferencias, lo que nos permite concluir la necesidad de desnaturalización y extrañeza de las acciones realizadas dentro de estas agencias de socialización y la construcción de sujetos sociales.