As línguas da imprensa: um olhar sobre os Anuários Estatísticos Brasileiros (1908-1955)

Línguas e Instrumentos Linguísticos

Endereço:
Rua Sérgio Buarque de Holanda - 421 - Cidade Universitária
Campinas / SP
13083-859
Site: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil
Telefone: (19) 3521-6729
ISSN: 2674-7375
Editor Chefe: Greciely Cristina da Costa
Início Publicação: 03/12/2020
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Linguística, Letras e Artes, Área de Estudo: Linguística

As línguas da imprensa: um olhar sobre os Anuários Estatísticos Brasileiros (1908-1955)

Ano: 2020 | Volume: 23 | Número: 45
Autores: Weber, Andréa
Autor Correspondente: Weber, Andréa | [email protected]

Palavras-chave: Linguas, Imprensa, Historia

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este artigo lança um olhar sobre as línguas da imprensa brasileira registradas nos Anuários Estatísticos Brasileiros (AEBs) da primeira metade do século XX. Para tanto, analisamos 16 anuários estatísticos, no período entre 1908 e 1955, interpretando seus dados à luz das políticas linguísticas da época, bem como da relação da imprensa em Língua Estrangeira (LE) com as comunidades imigrantes e com o Estado. Os resultados indicam que o tema “línguas da imprensa” recebeu grande atenção no primeiro AEB (1908-1912), a qual diminuiu nas publicações posteriores até sua omissão durante o Estado Novo. Em termos estatísticos, por sua vez, a imprensa em LE correspondia a 5% do total nacional em 1912, ficando reduzida a menos de 1% nas décadas seguintes, na medida em que crescia a imprensa bilíngue no país. Ações de combate à imprensa em LE e de nacionalização dos imigrantes estão relacionadas a esses dados.



Resumo Inglês:

This paper looks at the languages of Brazilian press registered in the Brazilian´s Statistical Yearbooks (BEYs) from the first half of the 20th century. For this purpose, it analyses 16 statistical yearbooks, between 1908 and 1955, and interprets his data in the light of the language policy of that time, as well as the relationship between press in Foreign Language (FL), immigrant communities and State. The results show that the subject “languages of the press” received great attention on the first BEY, which declined in subsequent publications until its omission during the Estado Novo. In statistical terms, press in FL corresponded to 5% of the total on 1912, reaching less than 1% in the following decades while the bilingual press expanded. The fight against press in FL and actions to nationalization of migrants are related to these data.