LITERATURAS AFRICANAS E ENSINO: PRESSUPOSTOS DA PESQUISA COMO EXPERIÊNCIA PEDAGÓGICA

REVISTA DE LETRAS [email protected]

Endereço:
Avenida dos Ingás, 3001 Jardim Imperial Sala L10
Sinop / MT
78555-000
Site: http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/norteamentos
Telefone: (66) 3511-2138
ISSN: 19838018
Editor Chefe: Rosana Rodrigues da Silva e Neusa Inês Philippsen
Início Publicação: 30/06/2008
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Letras

LITERATURAS AFRICANAS E ENSINO: PRESSUPOSTOS DA PESQUISA COMO EXPERIÊNCIA PEDAGÓGICA

Ano: 2020 | Volume: 13 | Número: 31
Autores: A. V. Oliveira
Autor Correspondente: A. V. Oliveira | [email protected]

Palavras-chave: literaturas africanas, história, cultura, ensino, pesquisa.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este trabalho promove reflexões sobre as práticas de investigação em literaturas africanas no ensino médio integrado, utilizando-se dos métodos de literatura comparada. Nessa perspectiva, a história e a cultura africanas tornam-se objetos de análise crítica por meio da escrita ficcional de vários países do continente, a fim de demonstrar como as literaturas africanas converteram-se em um projeto estético e político de reescrita da história cultural da África. Como corpus de análise comparada, foram utilizadas as obras “A gloriosa família: o tempo dos flamengos” (1999), “A geração da utopia” (2013), “Lueji: o nascimento de um império” (2015) de Pepetela, “O caminho da casa” (2017) de Yaa Gyasi, “Bom dia camaradas” (2006) de Ondjaki, “Meio sol amarelo” (2008), “Hibisco Roxo” (2015) de Chimamanda Adichie, “A arma da casa” (2000) de Nadine Gordimer e “Terra sonâmbula” (2000) de Mia Couto.



Resumo Inglês:

This work promotes reflections on research practices in African literature in integrated high school, using the methods of comparative literature. In this perspective, African history and culture become objects of critical analysis through fictional writing from various countries on the continent, in order to demonstrate how African literatures have become an aesthetic and political project of rewriting the cultural history of Africa. Africa. As a corpus of comparative analysis, the works "The glorious family: the time of the Flemish" (1999), "The generation of utopia" (2013), "Lueji: the birth of an empire" (2015) by Pepetela, " The way home ”(2017) by Yaa Gyasi,“ Good morning comrades ”(2006) by Ondjaki,“ Half yellow sun ”(2008),“ Purple hibiscus ”(2015) by Chimamanda Adichie,“ The weapon of the house ”( 2000) by Nadine Gordimer and “Terra sonâmbula” (2000) by Mia Couto.