AS MÍDIAS DIGITAIS NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

Expressa Extensão

Endereço:
Rua Gomes Carneiro, 1 - Centro
Pelotas / RS
96010-610
Site: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/expressaextensao
Telefone: (53) 3284-3992
ISSN: 2358-8195
Editor Chefe: Paula Garcia Lima
Início Publicação: 31/05/2014
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Multidisciplinar

AS MÍDIAS DIGITAIS NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

Ano: 2021 | Volume: 26 | Número: 2
Autores: Rosangela Ferreira Rodrigues, Lucas Schneider Lopes, Francisco de Assis Araújo Camelo Júnior, Anderson Ferreira Rodrigues, Anelise Levay Murari, Bruno Kendi Makiyama
Autor Correspondente: Expressa Extensão | [email protected]

Palavras-chave: : Recursos tecnológicos. Atividades didáticas. Ensino-aprendizagem.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB) define que a educação especial deve preferencialmente, ser oferecida pela rede básica de ensino, através de professores com especialização adequada para realizar a integração dos educandos. Para auxiliar nesse desafio atualmente existem muitos recursos tecnológicos, que podem contribuir para o processo de aprendizagem, entretanto, alguns docentes apresentam dificuldade em utilizar esses recursos. Portanto, proporcionar o conhecimento de programas, aplicativos, domínio de navegação pela internet e suas ferramentas, favorece a incorporação desses recursos ao processo de ensino-aprendizagem.

Perante o exposto, o objetivo do projeto foi proporcionar formação continuada aos professores de uma Escola de Educação Especial da cidade de Pelotas, para diminuir a prevalência de docentes não familiarizados com as tecnologias de informação e comunicação (TICs) e incentivar a sua utilização. O projeto ocorreu no ano de 2019 com participação de discentes e docentes da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Para melhor compreensão, o conteúdo foi distribuído em três oficinas que foram realizadas uma vez por mês, totalizando três meses. As oficinas possibilitaram a atualização em recursos tecnológicos, para implementação no processo de ensino-aprendizagem e em contrapartida permitiram aos acadêmicos da universidade vivenciarem a realidade do sistema de ensino, com seus entraves, superações e troca de saberes que certamente causaram impacto em suas percepções. A criatividade de alguns professores em ultrapassar barreiras, para tornar o conteúdo compreensível, foi inspirador e mostrou o potencial que existe em nossas escolas, que poderiam se tornar um diferencial se melhores condições de trabalho fossem ofertadas.