Maria, um perfil evangelizador que liberta

Atualidade Teológica

Endereço:
Rua Marquês de São Vicente, 225 - Departamento de Teologia - PUC-Rio - Gávea
Rio de Janeiro / RJ
22451-900
Site: http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/rev_ateo.php?strSecao=INDEX
Telefone: (21) 3527-1974
ISSN: 16763742
Editor Chefe: Abimar Oliveira de Moraes
Início Publicação: 30/11/1997
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Teologia

Maria, um perfil evangelizador que liberta

Ano: 2021 | Volume: 25 | Número: 68
Autores: Vera Baldez Boing
Autor Correspondente: V. B. Boing | [email protected]

Palavras-chave: Piedade Mariana, Inculturação, Evangelização, Libertação, Sujeito eclesial e social.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Apresentamos, a partir do pensamento do Papa Francisco, a piedade popular como expressão de uma espiritualidade transformadora e encarnada. Destacamos Maria no centro da experiência libertadora da evangelização inculturada, revelada nas práticas da devoção popular. Uma ação dinamizada pela abertura pessoal à experiência do Espírito Santo. Uma práxis que provoca a conversão das relações humanas. Associamos a luta das mulheres pela dignidade de viver livremente com a coragem e confi ança que Maria deposita no amor de Deus, uma vida entregue, em oração, na alegria e na dor, deixandose ser conduzida pela ação do Espírito Santo. Assim, as mulheres que olham para Maria na dor e na oração também entregam suas vidas ao amor de Deus, confi antes na superação dos desafi os impostos à condição de ser mulher numa sociedade estruturalmente patriarcal. A peregrinação torna-se um caminho de diálogo e de escuta da presença reveladora de Deus na história cotidiana das relações sociais e pessoais. À luz do ensinamento de Francisco, um perfil mariano que evangeliza e transforma tem foco na conversão de mentalidades e atitudes que contribua na construção de uma nova cultura social, mais humanizada e fraterna das relações sociais.



Resumo Inglês:

This article analysis popular piety as a transforming expression of embodied spirituality, in the light of Pope Francis’s thought. It highlights Mary at the centre of the liberating experience of inculturated evangelization revealed in the practices of popular devotion. An action dynamized by personal openness to the experience of the Holy Spirit. A praxis that brings about the conversion of human relationships. We associate the struggle of women for the dignity of living freely with the courage and trust that Mary places in the love of God, a life given, in prayer, in joy and pain, always letting oneself be led by the action of the Holy Spirit. Thus, women who look to Mary in pain and prayer also give their lives to God’s love, confi dent in overcoming the challenges imposed on the condition of being a woman in a structurally patriarchal society. The pilgrimage becomes a path of dialogue and listening to the revealing presence of God in the daily history of social and personal relationships. In the light of Francis, a Marian profi le that evangelizes and transforms focuses on the conversion of mentalities and attitudes that contribute to the construction of a new social culture, more humanized and fraternal in social relations.