Migração, identidade e políticas de desenvolvimento: configurações da formação social em uma cidade da Amazônia Legal Brasileira

Ágora - UNISC

Endereço:
Avenida Independência, 2293 - Bloco 5, Sala 506
Santa Cruz do Sul / RS
1
Site: http://online.unisc.br/seer/index.php/agora/index
Telefone: (51) 3717-7378
ISSN: 19826737
Editor Chefe: [email protected]
Início Publicação: 28/02/1995
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: História

Migração, identidade e políticas de desenvolvimento: configurações da formação social em uma cidade da Amazônia Legal Brasileira

Ano: 2018 | Volume: 20 | Número: 1
Autores: N. A. Oliveira
Autor Correspondente: N. A. Oliveira | [email protected]

Palavras-chave: Amazônia Legal Brasileira, migração, identidade

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este trabalho tem por objetivo discutir a formação de identidades sociais a partir da migração de grupos no contexto das políticas de desenvolvimento para a Amazônia Legal Brasileira. Para tanto, baseia-se em pesquisa empírica realizada na cidade de Nova Xavantina/MT. Este município foi oficialmente construído a partir de duas formas de ocupação oficiais e, anterior a esses processos, já havia na região indígenas da etnia Xavante. A primeira forma de ocupação veio com a migração de nordestinos durante a Marcha para Oeste, um projeto nacionalista criado pelo presidente Vargas em 1938. A fim de incentivar a migração, o governo transformou estes migrantes em heróis nacionais, que, com valores de coragem e força, iriam ao interior do país para desbravá-lo. Durante a ditadura militar brasileira, gaúchos migraram para a cidade a partir de políticas de colonização que afirmavam que somente eles, filhos de imigrantes e por isso possuidores de valores inatos de trabalho e progresso, poderiam desenvolver o Centro-Oeste brasileiro. É importante ainda dizer que os Xavante foram transformados pelo governo Vargas em símbolo do verdadeiro índio brasileiro e vistos pelo governo militar como obstáculo ao desenvolvimento nacional. A partir do histórico de migração desses grupos se percebe claramente relações de dominação na qual o governo se utilizou de características ditas “inatas” para incentivar a migração e se apropriar do território indígena.



Resumo Inglês:

This paper aims to discuss the formation of social identities after the migration of groups in the context of development policies for the Brazilian Legal Amazon. For that, it is based on empirical research carried out in the town of Nova Xavantina/MT. This town was built by two forms of official occupation and prior to these processes, there were indigenous Xavante in the land. The first form of occupation came with the migration of Northeasterners during the March to the West, a nationalist project created by President Vargas in 1938. In order to encourage migration, the government transformed these migrants into national heroes. The political speech claimed that the migrants, with courage and strength, would go to the interior of the country to pioneer it. During the Brazilian military dictatorship, gauchos migrated to the town because of policies of colonization that affirmed that only they, who were immigrant's children, would have innate values that would develop the Brazilian Midwest. It is also important to say that the Xavante were transformed by the Vargas government into a symbol of the true Brazilian Indian and viewed by the military government as an obstacle to national development. From the history of migration of these groups it is possibly to perceive relationships of domination in which the government used the so-called "innate" characteristics to encourage migration and to appropriate the indigenous territory.