Mulheres e Covid-19: a contribuição de narrativas jornalísticas feministas

Lumina

Endereço:
FACOM - Universidade Federal de Juiz de ForaRua Professor Lourenço Kelmer, s/nCampus Martelos
Juiz de Fora / MG
36036-330
Site: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina
Telefone: (32) 2102-3601
ISSN: 19814070
Editor Chefe: Gabriela Borges Martins Caravela
Início Publicação: 31/05/2007
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Comunicação

Mulheres e Covid-19: a contribuição de narrativas jornalísticas feministas

Ano: 2021 | Volume: 15 | Número: 3
Autores: Borela, S., Escosteguy, A.
Autor Correspondente: Borela, S. | [email protected]

Palavras-chave: Jornalismo; Feminismo; Interseccionalidade; Narrativa; Covid-19

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este trabalho busca compreender quais são e como são configurados os eixos temáticos e as estratégias comunicativas presentes na cobertura jornalística da pandemia de Covid-19 no Brasil, centrada em mulheres, bem como os campos problemáticos que emergem desta narrativa. Toma-se como ponto de partida, especialmente, a perspectiva interseccional, articulada aos estudos da narrativa jornalística. O corpus de análise está composto por 49 reportagens, centradas em experiências de mulheres e publicadas pela organização de mídia Gênero e Número — em parceria com outras organizações, na realização da cobertura Especial Covid-19, no período de março de 2020 a março de 2021.  Ao reconstituir a intriga, identificam-se cinco eixos temáticos — Desigualdades/Vulnerabilidades, Trabalho, Saúde, Maternidade e Violência contra a Mulher, que configuram a narrativa com foco em gênero e suas interseccionalidades. Todos os eixos apresentam destaque maior à categorias de raça e territorialidades, os quais revelam como o jornalismo pode colaborar com as discussões sobre tais temas. Observar uma combinação de marcadores sociais que transformam histórias individuais em coletivas, considerando a realidade de cada situação, converte-se em um ponto de transformação do jornalismo contemporâneo, uma contribuição em busca de uma mudança social e política que favoreça as mulheres, especialmente em situações de vulnerabilidade. Essa é uma das características que qualifica tais narrativas jornalísticas como feministas.