MULTINACIONAIS E NEOCOLONIALISMO: A ATUAÇÃO DA UNITED FRUIT COMPANY NA AMÉRICA LATINA NO SÉCULO XX

Revista GeoSertões

Endereço:
Rua Sérgio Moreira de Figueiredo, s/n - Campus do CFP-UFCG - Casas Populares
Cajazeiras / PB
58900000
Site: http://revistas.ufcg.edu.br/cfp/index.php/geosertoes/index
Telefone: (83) 3532-2000
ISSN: 25255703
Editor Chefe: Santiago Andrade Vasconcelos
Início Publicação: 30/06/2016
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Geografia

MULTINACIONAIS E NEOCOLONIALISMO: A ATUAÇÃO DA UNITED FRUIT COMPANY NA AMÉRICA LATINA NO SÉCULO XX

Ano: 2016 | Volume: 1 | Número: 1
Autores: G. P. Albano
Autor Correspondente: G. P. Albano | gleydson_a[email protected]

Palavras-chave: Multinacionais, United Fruit Company, América Latina, Neocolonialismo

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Durante o século XX, a multinacional United Fruit Companyera símbolo de poder e práticas neocolonialistas em toda a América Latina. O objetivo deste trabalho é compreender como esta grande empresa multinacional privada conseguiu impor suas vontades sobre os Estados latino-americanos durante o século XX, e quaisos resultados desta agressiva interferência externa nas relações de trabalho e no mercado de terras. Para isso se fez necessário entender o modo de operação desta empresa multinacional que atua se utilizando muitas vezes de um processo agressivo de verticalização e o contexto de inserção dessa multinacional na política externa dos Estados Unidos para a América Latina. Em um segundo momento foi analisada a atuação da multinacional em dois conjuntos de países produtores com características distintas: O primeiro conjunto são os pequenos países da América Central e o segundo os países de porte médio América do Sul.



Resumo Inglês:

During the twentieth century, the multinational United Fruit Company was a symbol of power and neocolonial practices throughout Latin America. The objective of this study is to understand how this large multinational company private could impose their will on the Latin American states during the twentieth century, and what the results of this aggressive foreign interference in labor relations and the land market. For it was necessary to understand the mode of operation of this multinational company that operates using it often in an aggressive process ofvertical integration and the context of this multinational company in the United States foreign policy for Latin America. In a second step we analyzed the role of the multinational in two sets of producer countries with different characteristics: The first set are the small Central American countries and the second medium-sized South American