O CONCEITO DE “ESCRAVIDÃO NATURAL” NA FILOSOFIA MEDIEVAL

Basilíade

Endereço:
Rua Carmelo Rangel - 1200 - Batel
Curitiba / PR
80440-050
Site: https://fasbam.edu.br/pesquisa/periodicos/index.php/basiliade
Telefone: (41) 3243-9800
ISSN: 2596-092X
Editor Chefe: Irineu Letenski
Início Publicação: 27/01/2019
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia

O CONCEITO DE “ESCRAVIDÃO NATURAL” NA FILOSOFIA MEDIEVAL

Ano: 2021 | Volume: 3 | Número: 6
Autores: Jorge Luís Gutiérrez
Autor Correspondente: J. L. Gutiérrez | [email protected]

Palavras-chave: Escravidão natural, Santo Agostinho, Tomás de Aquino, Guerra justa, John Major

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O presente artigo trata sobre o conceito de escravidão natural no pensamento medieval. Este conceito que foi desenvolvido principalmente por Aristóteles no capítulo I da Política foi retomado por pensadores tais como Santo Agostinho, Tomás de Aquino, Tolomeo de Luca e John Major. A maioria rejeitou este pensamento e quando o aceitaram entendiam por “natural” algo diferente de Aristóteles. O que estes pensadores escreveram sobre este conceito e como o receberam da antiguidade grega é o tema do presente trabalho. Terminaremos fazendo referência, embora brevemente, sobre como o conceito de “escravidão natural” foi amplamente usado nas tentativas de justificar teoricamente a conquista de América no século XVI. Especial referência merecem a este respeito os dominicanos John Major e Juan Ginés de Sepúlveda.



Resumo Inglês:

This paper deals with the concept of natural slavery in medieval thought. This concept, that was developed mainly by Aristotle in chapter I of Politics, was taken up by thinkers such as St. Augustine, Thomas Aquino, Tolomeo di Luca and John Major. Most rejected this thought and when they accepted it, they understood by “natural” something different from Aristotle. What these thinkers wrote on this concept and how they received it from Ancient Greece is the theme of this research. We will end up referencing, albeit briefly, on how the concept of “natural slavery” was widely used in attempts to theoretically justify the conquest of America in the 16th century. The Dominicans John Major and Juan Ginés de Sepúlveda deserve special mention in this regard.