PARASITOSES INTESTINAIS EM ESCOLARES – PROMOÇÃO DA SAÚDE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Expressa Extensão

Endereço:
Rua Gomes Carneiro, 1 - Centro
Pelotas / RS
96010-610
Site: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/expressaextensao
Telefone: (53) 3284-3992
ISSN: 2358-8195
Editor Chefe: Paula Garcia Lima
Início Publicação: 31/05/2014
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Multidisciplinar

PARASITOSES INTESTINAIS EM ESCOLARES – PROMOÇÃO DA SAÚDE: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Ano: 2021 | Volume: 26 | Número: 2
Autores: Andréia Fernandes Brilhante, Lucas Oliveira Braga, Bruna Alves Rocha, Diogo José de Souza Ribeiro, Noélio Gomes Pereira Júnior, Thiago dos Santos Inácio
Autor Correspondente: Expressa Extensão | [email protected]

Palavras-chave: Enteropatias parasitárias. Promoção da saúde no ambiente escolar. Extensão comunitária. Educação da população.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

A taxa de prevalência das parasitoses intestinais em crianças em idade escolar é elevada, sendo mais comum em populações com baixo nível socioeconômico e higiene precária, sendo expostas constantemente a estes patógenos, o que dificulta a aplicação de medidas de controle e prevenção. As consequências das doenças parasitárias em crianças incluem o comprometimento do desenvolvimento físico e cognitivo das crianças. Nesse contexto, o projeto “Parasitoses intestinais em escolares: educar e promover saúde” foi realizado por acadêmicos de medicina da Universidade Federal do Acre, em uma escola pública de ensino fundamental localizada na cidade de Rio Branco, Acre. O projeto buscou informar a respeito da prevenção e transmissão das seguintes parasitoses: ancilostomose, larva migrans cutânea, esquistossomose, ascaridíase, enterobíase (oxiúrus), tricuríase, teníase e cisticercose. A explicação sobre os parasitas e elucidação de dúvidas ocorreu através de apresentação de banners, peças teatrais e outras atividades lúdicas. É notório a relevância da educação em saúde nas escolas, explorando a temática das parasitoses intestinais no cotidiano desde a infância, uma vez que as informações sobre a transmissão auxiliam na prevenção das doenças. Dessa forma, o projeto pretendeu difundir o conhecimento e informações acerca das parasitoses intestinais, com o objetivo de promover as medidas de prevenção e consequentemente diminuir a ocorrência dessas doenças.