Percepções da presa: caça, sedução e metamorfose entre os Yukaghirs da Sibéria

Anuário Antropológico

Endereço:
Universidade de Brasília, Campus Darcy Ribeiro, Departamento de Antropologia, Editores do Anuário Antropológico
Brasília / DF
70910-900
Site: https://journals.openedition.org/aa/
Telefone: (61) 3107-7299
ISSN: 1024302
Editor Chefe: Soraya Resende Fleischer
Início Publicação: 30/06/1976
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Antropologia

Percepções da presa: caça, sedução e metamorfose entre os Yukaghirs da Sibéria

Ano: 2012 | Volume: Especial | Número: 2
Autores: Rane Willerslev
Autor Correspondente: A. S. Lobo | [email protected]

Palavras-chave: Yukaghir, Sibéria, caça, transformação humano-animal, pessoalidade

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Para os Yukaghirs da Sibéria, a presa é vista como uma amante que precisa se eentregar” ao caçador, demonstrando desejo sexual por ele. Consequentemente, o caçador busca seduzir a presa transformando
seu corpo na imagem dela. Contudo,esse empreendimento é arriscado e pode resultar na perda de sua aderência à espécie original. Por essa razão, dentro do acampamento humano, o processo de caçar é oposto por um contraprocesso,implicando o esforço do caçador em sanear a alteridade do seu eu e reconstruir sua pessoalidade humana. Ainda assim,o caçador não é apenas ele mesmo, uma vez que ele acredita ser a encarnação de um parente morto. O ponto que desejo ressaltar é que a estabilidade do eu ouda pessoa é, na verdade, impossível de se manter entre os Yukaghirs, onde ninguém é apenas ele mesmo, mas sempre alguém mais.