PERFIL DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE DIAGNOSTICADOS COM TUBERCULOSE DE 2015 A 2019 NO BRASIL

Revista Saber Digital

Endereço:
Rua Sargento Vitor Hugo, 161 - Bairro de Fátima
Valença / RJ
27600-000
Site: http://revistas.faa.edu.br/index.php/SaberDigital
Telefone: (24) 2453-0700
ISSN: 19828373
Editor Chefe: Lilian Cristina de Sousa Oliveira Batista Cirne
Início Publicação: 02/01/2008
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Educação física, Área de Estudo: Enfermagem, Área de Estudo: Medicina, Área de Estudo: Odontologia, Área de Estudo: Multidisciplinar

PERFIL DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE DIAGNOSTICADOS COM TUBERCULOSE DE 2015 A 2019 NO BRASIL

Ano: 2020 | Volume: 13 | Número: 2
Autores: Amanda Carvalho Ferreira de Souza, Felipe Rodrigues Maia, Gabriela de Azevedo Rosestolato Soares, Lays Moore Marques, Lya Moore Marques, Mariana de Castro Villela
Autor Correspondente: Amanda Carvalho Ferreira de Souza | [email protected]

Palavras-chave: Notification, risk factors, morbidity, notificação, fatores de risco, morbidade

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Objetivo– O estudo objetiva definir o perfil dos profissionais de saúde que adquiriram tuberculose nos anos de 2015 a 2019, permitindo estabelecer prevalências e sugerir hipóteses. Materiais e Métodos– Este artigo é resultado de um estudo descritivo longitudinal e retrospectivo, elaborado através de uma análise quali-quantitativa do número total de casos notificados de tuberculose em profissionais de saúde ao SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), no Brasil, e atualizados para o site do Ministério da Saúde. A pesquisa considerou cinco fatores para determinar o perfil da população estudada: sexo, faixa etária, diabetes mellitus, etilismo e tabagismo. Resultados– No Brasil, um total de 5447 casos de tuberculose em profissionais da saúde foram notificados ao SINAN, durante 2015 a 2019. O sexo feminino tinha 3434 casos notificados, contra 2012 casos ocorridos em homens. A faixa etária mais prevalente foi de 30 a 39 anos em todos os anos estudados, seguidos da faixa de 40 a 49 anos, ou de 20 a 29 anos. Dentre os fatores de risco analisados, o tabagismo tinha média de acometimento de 10,2%/ano, seguido da diabetes, com 8,6%/ano, e do etilismo, com 5,8%/ano. Conclusões – O estudo definiu que o perfil mais característico como: habitantes da região sudeste do país, indivíduos do sexo feminino, de 30 a 39 anos, e que 8,2% possuíam algum fator de risco adicional, no qual se destaca o tabagismo.



Resumo Inglês:

Objective: The study aims to define the profile of health professionals, whomacquired tuberculosis from 2015 to 2019, allowing to establish prevalences and to suggest hypothesis. Materials and Methods–This article is a result of a longitudinal and retrospective descriptivestudy, elaborated through aquali-quantitative analysis of the total number of notified cases of tuberculosis among health professionals to SINAN (Brazilian Information System for Notificable Disease), in Brazil, and updated to Brazilian Ministry of Health web page. The research considered five factors to determinate the profile of the studied population: gender, age range, diabetes, alcoholism, tabagism. Results–In Brazil, anamount of 5447 cases of tuberculosis in health professionals were notified to SINAN, from 2015 to 2019. The female gender had 3434 notified cases, against 2012 cases in men. The most prevalent age range was between 30 to 39 years among the studied period,followed by 40 to 49or 20 to29 years. Among the analyzed risk factors, tabagism had an average of 10,2% each year, followed by diabetes, with8,6%, and alcoholism, with 5,8%.Conclusion–The study defined the most distinguishing profile as: inhabitantsof Southwest region of the country, women, from 30 to 39 years old, and that 8,2%had any additionalrisk factor, standingout the tabagismo.