PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS MÃES DOS PREMATUROS ATENDIDOS NA UTI NEONATAL

Bionorte

Endereço:
Avenida Osmani Barbosa, 11.111 - Conjunto Residencial JK
Montes Claros / MG
39404-006
Site: http://revistas.funorte.edu.br/revistas/index.php/bionorte
Telefone: (38) 2101-9288
ISSN: 2175-1943
Editor Chefe: Árlen Almeida Duarte de Sousa
Início Publicação: 01/02/2014
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciências Biológicas, Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Multidisciplinar

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS MÃES DOS PREMATUROS ATENDIDOS NA UTI NEONATAL

Ano: 2016 | Volume: 5 | Número: 2
Autores: S. J. Brito
Autor Correspondente: S. J. Brito | [email protected]

Palavras-chave: Prematuridade. UTIN. Prontuários.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Introdução: Define-se como prematuridade, crianças que nascem antes da maturidade fetal. Objetivo: Analisar o perfil epidemiológico e clínico dos prematuros atendidos na UTI neonatal do Hospital. Métodos: estudo documental, caso-controle, descritivo e transversal, constituído por prontuários. Para analise foi utilizado o programa SPSS. Os resultados foram expressos em tabelas. Resultados: Sobre à idade materna 43% entre 15 a 18 anos e acima dos 30; 57% entre 19 e 29; idade gestacional: 42%menores que 35 semanas; 23% de 35 a menores que 37 semanas; 16% menores ou iguais a 28 semanas, 15% menor que 32 semanas; e, 2% de 37 a menores que 41 semanas; 70% foram cesáreos e 29% partos vaginais, 53% masculino e 47% feminino; 95% estavam abaixo de 2.5KG e 5% acima; no Apgar 1º 32% abaixo que 7 e 67% igual ou maior que 7; e no 5º 7% abaixo que 7 e 93% igual ou maior que 7.82% não fizeram uso do surfactante e 17% sim;36% fizeram uso da VM e 63% não fizeram uso; 27,33% usaram CPAP nasal e 72% não. Quanto à utilização de oxigenoterapia, 67% usaram e 33 % não. E quanto a FIO2 40% usaram a 30%; 24% à 40%; 9% à 21%; 8% a 50%; 7% a 25%;7% acima de 50% e; 2% a 45%.9% apresentaram doenças pulmonares crônicas e 36% apneia da prematuridade. Conclusão: a maior parte das mães estava em idade reprodutiva, são multíparas, provenientes de outros municípios. Sobre o neonato, a maioria nasceu com menos de 35 semanas; de parto cesáreo; do gênero masculino; abaixo de 2.5KG, com Apgar 1º e 5º minutos igual ou maior que 7, não fizeram uso de surfactante, não usaram VM; usaram outros métodos; e, houve menor prevalência displasia broncopulmonar e apneia da prematuridade.



Resumo Inglês:

Introduction: It is defined as prematurity, babies born before fetal. Objectives: Analyze the clinical and epidemiological profile of preterm met in neonatal ICU Hospital Methods: desk study, case-control, cross-sectional descriptive, consisting of records. for analysis was used SPSS.Os program results were expressed as tables Results: About 43% of maternal age between 15-18 years and above 30; 57% between 19 and 29; gestational age: 42% less than 35 weeks, 23% of 35 to less than 37 weeks, 16% less than or equal to 28 weeks, 15% less than 32 weeks and 2% of 37 to less than 41 weeks, 70% and 29% were caesarean vaginal deliveries, 53% male and 47% female, 95% were below 2.5kg and 5% above; Apgar 1 to 32% below 7 and 67% greater than or equal 7, and 5 7% lower than 7% and 93 equal to or greater than 7.82% have not made use of the surfactant and 17% yes, 36% made use of the VM and 63% did not use, 27.33% used nasal CPAP and 72% didn’t. About the use of oxygen therapy, 67% used and 33% did not. What about FIO2 40% used 30%; 24% to 40%; 9% to 21%; 8% to 50%; 7% to 25%, 7%, and above 50%, 2% to 45% .9% had chronic lung disease, and 36% premature apnea. Conclusion: Most of the mothers at reproductive age, are multiparous, from other cities. About the newborn, most born under 35 weeks by cesarean section; male; under 2.5KG, with Apgar 1 and 5 minutes equal to or greater than 7, did not use surfactant, they did not use VM; They used other methods, and there was a lower prevalence bronchopulmonary dysplasia and premature apnea.