Persistência de imazaquim e diclosulam em função da umidade do solo. = Persistence of imazaquin and diclosulan in different soil moisture.

Revista [email protected] On-line

Endereço:
Centro de Ciências Agrárias, Campus do Caume, Universidade Federal de Roraima, Monte Cristo, Rod BR 174, s/n
/ RR
69000-000
Site: http://www.agroambiente.ufrr.br
Telefone: 95 3627 2573
ISSN: 19828470
Editor Chefe: Sandra Catia Pereira Uchôa
Início Publicação: 30/11/2007
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Agronomia

Persistência de imazaquim e diclosulam em função da umidade do solo. = Persistence of imazaquin and diclosulan in different soil moisture.

Ano: 2013 | Volume: 7 | Número: 3
Autores: P. A. Monquero, W. S. Munhoz, A. C. S. Hirata.
Autor Correspondente: P. A. Monquero | [email protected]

Palavras-chave: capacidade de campo, efeito residual, inibidores da acetolactato sintase. = Key words - field capacity, residual effect, acetolactate synthase inhibitors.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Os herbicidas podem sofrer distintos processos de redistribuição e degradação que determinarão sua eficácia e residual no solo. Objetivou-se com este trabalho avaliar a influência da umidade do solo na persistência dos herbicidas diclosulam e imazaquim, em um Latossolo Vermelho Distroférrico – textura argilosa. Os herbicidas imazaquim (0,15 kg ha-1) e diclosulam (0,035 kg ha-1) foram aplicados em pré-emergência, durante o período de verão, que apresentou temperatura média de 24 ºC. Os tratamentos foram constituídos por três níveis de umidade (100, 80 e 60% da capacidade de campo - CC), e pelos períodos de avaliação (0, 15, 30, 45, 60, 75 e 90 dias após a aplicação dos tratamentos (DAA). Como bioindicadores de imazaquim e diclosulam utilizou-se o milho e o girassol, respectivamente. O diclosulam apresentou efeito por período maior de tempo com a umidade de 100% CC. O imazaquim também apresentou maior efeito tóxico na umidade de 100% CC, indicando maior disponibilidade destes herbicidas em solos com maior teor de umidade. No solo com 60% CC a porcentagem de intoxicação das
espécies bioindicadoras foi menor para os dois herbicidas, provavelmente, esta condição favorece a sorção destes herbicidas. Independente da umidade do solo, a presença dos herbicidas foi detectada até 90 DAA. = Abstract - Herbicides may have different processes of redistribution and degradation that will determine its effectiveness and residual soil. The objective of this work was to evaluate the influence of soil moisture on the persistence of diclosulam and imazaquim herbicides in a Red Distroferric - clayey. Herbicides imazaquin (0.15 kg ha-1) and diclosulam (0.035 kg ha-1) were applied in pre-emergence, during the summer, which average temperature of 24 ºC. The three moisture levels (100, 80 and 60% of field capacity - CC) were evaluated in seven periods (0, 15, 30, 45, 60, 75 and 90 days after treatment application (DAA). As bioindicators of imazaquin and diclosulam was used corn and sunflower, respectively. The diclosulam had effect over a longer period of time with 100% CC (30 days). The imazaquim also showed greater toxic effect in 100% CC, indicating greater availability of these herbicides in soils with higher moisture. In soil with 60% CC, the percentage of intoxication it the bioindicators, was lower for both herbicides, probably this condition favors the sorption of these herbicides. Regardless of soil moisture, the presence of herbicides was detected at 90 DAA.