Prevalência da infecção pelo vírus da hepatite B em um município do interior do estado do Acre, Amazônia Ocidental, Brasil

Revista Pan-Amazônica de Saúde (RPAS)

Endereço:
Rodovia BR-316 km 7 - s/n - Centro
Ananindeua / PA
67030-000
Site: http://revista.iec.gov.br
Telefone: (91) 03214-2185
ISSN: 2176-6223
Editor Chefe: Dóris A. S. Corrêa e Isabella M. A. Mateus
Início Publicação: 02/01/2010
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Ciências Biológicas, Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Multidisciplinar

Prevalência da infecção pelo vírus da hepatite B em um município do interior do estado do Acre, Amazônia Ocidental, Brasil

Ano: 2017 | Volume: 8 | Número: 3
Autores: Rita do Socorro Uchôa da Silva, Isadora Oliveira Morais, Danielly Moreira Gonçalves, Irenilce Souza de Matos, Francileide Ferreira da Rocha, Glivia Maria do Nascimento Torres, Maria Lucimar Almeida da Costa, Sueli Santiago da Silva, Paula Alessandra Martins da Silva, Renata Souza
Autor Correspondente: Rita do Socorro Uchôa da Silva | [email protected]

Palavras-chave: Hepatite Viral Humana, Vírus da Hepatite B, HBsAg, Anti-HBc Total

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

OBJETIVO: Estimar a prevalência do vírus da hepatite B (HBV) em indivíduos residentes no município de Porto Acre, estado do Acre, Amazônia Ocidental brasileira. MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo transversal, no qual foram incluídos moradores que compareceram por livre demanda às unidades básicas de saúde de Porto Acre, em 2012, aos quais se aplicou questionário padronizado e se coletou sangue venoso. Como triagem, usou-se teste rápido imunocromatográfico para hepatite B (HBsAg) e, diante do resultado reagente, foram realizados exames sorológicos (HBsAg e anti-HBc total). Os marcadores HBeAg, anti-HBe e anti-HD total foram utilizados exclusivamente nas amostras cujo HBsAg manteve-se reagente na sorologia. RESULTADOS: Foram incluídas 646 pessoas (4,7% da população), sendo 57,6% do gênero feminino. Dezessete pessoas (2,6%) obtiveram testes rápidos reagentes para o HBsAg, dos quais em 82,3% (14/17) houve confirmação sorológica. O anti-HBc total foi reagente em 31,9% (206/646) dos indivíduos, dos quais 2,2% (14/646) com HBV atual e 29,7% (192/646) somente com evidência de infecção pregressa. Das 184 (28,5%) crianças e adolescentes incluídos na pesquisa, 9,2% (17/184) apresentaram contato prévio com o HBV. A ingestão abusiva de álcool apresentou correlação com reatividade ao HBsAg e ao anti-HBc total, enquanto faixa etária mais avançada, gênero masculino, cirurgias prévias e presença de tatuagens foram relacionados exclusivamente à maior reatividade ao anti-HBc total. CONCLUSÃO: A prevalência da infecção pelo HBV em Porto Acre evidencia a gravidade da situação, visto que um terço da amostra do estudo já entrou em contato com o vírus, valor provavelmente subestimado, dado que 28,5% foi composta por crianças e adolescentes que, normalmente, são grupos menos acometidos.



Resumo Inglês:

OBJECTIVE: To estimate the prevalence of hepatitis B virus (HBV) in individuals living in Porto Acre municipality, Acre State, Western Brazilian Amazon. MATERIALS AND METHODS: Cross-sectional study carried out with residents of Porto Acre who had attended the basic health units in 2012 were invited to answer a standardized questionnaire and to donate venous blood. As screening, immunochromatographic rapid test (IRT) for hepatitis B (HBsAg) was used, and from whom that was reagent to the IRT, serological tests (HBsAg and total anti-HBc) were performed. The HBeAg, anti-HBe and total anti-HD markers were used exclusively in the samples whose HBsAg remained serologically reagent. RESULTS: It was included 646 individuals (4.7% of the population), 57.6% of the female gender. Seventeen individuals (2.6%) were reagent to the IRT for HBsAg and of which in 82.3% (14/17) presented serological confirmation. Total anti-HBc was reactive in 31.9% (206/646) of the subjects, of which 2.2% (14/646) had current HBV and 29.7% (192/646) only evidence of previous infection. Of the 184 (28.5%) children and adolescents included in this study, 9.2% (17/184) had prior contact with HBV. The abusive alcohol intake is correlated to HBsAg and total anti-HBc reactivity, whereas older age, male gender, previous surgeries, and the presence of tattoos were related exclusively to total anti-HBc higher reactivity. CONCLUSION: HBsAg seroprevalence was 2.2% and total anti-HBc approximately 32.0%. There was detection of total anti-HBc in 9.2% of the children and adolescents included in the study, evidencing early contact with HBV in this population.