Prevalência de enteroparasitoses em casos diagnosticados no município de João Pinheiro-MG

Psicologia e Saúde em Debate

Endereço:
Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, nº1200 – Bairro Cidade Nova
Patos de Minas / MG
38706-401
Site: http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/
Telefone: (34) 03818-2300
ISSN: ISSN 2446-922X
Editor Chefe: HUGO CHRISTIANO SOARES MELO
Início Publicação: 31/03/2015
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Multidisciplinar

Prevalência de enteroparasitoses em casos diagnosticados no município de João Pinheiro-MG

Ano: 2016 | Volume: 2 | Número: 1
Autores: Thiago Braga da Silva, Taciano dos Reis Cardoso, Daniela De Stefani Marquez, Hugo Christiano Soares Melo, Ana Carolina Nascimento Tirapelli, Márden Estêvão Mattos Júnior
Autor Correspondente: Márden Estêvão Mattos Júnior | [email protected]

Palavras-chave: enteroparasitoses, exame parasitológico de fezes, saneamento básico

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Introdução: As enteroparasitoses são definidas como parasitos que vivem no trato
gastrointestinal e são classificadas como um dos principais problemas de saúde pública
presentes nos países em desenvolvimento. O estudo teve como objetivo, avaliar e comparar
com a literatura, a prevalência de enteroparasitoses em pacientes atendidos pelo laboratório
municipal de análises clínicas da cidade de João Pinheiro- MG, entre o período de janeiro de
2010 a dezembro de 2010. Métodos: Neste período, foram diagnosticados 510 casos
positivos através do exame parasitológico das fezes, e do total destes casos, foram
observados 18 (3,5%) resultados para helmintos e 467 (91,6%) resultados positivos para
protozoários intestinais. Os protozoários encontrados com maior frequência foram a
Entamoeba coli com 254 (49,8%) amostras positivas, seguido por Giardia lamblia com 121
(23,7%) amostras positivas e Endolimax nana com 92 (18,0%) amostras positivas. Entre os
helmintos, o Enterobius vermiculares aparece como principal causa, com 7 (1,4%) amostras
positivas. Conclusões: As análises dos resultados mostraram que entre os parasitos
analisados neste período, foi observada uma maior prevalência entre os protozoários
comensais. A espécie Giardia lamblia teve destaque entre os parasitos considerados
patogênicos, causador de complicações intestinais em crianças e pacientes
imunossuprimidos, principalmente. A importância do estudo e análise da prevalência das
enteroparasitoses no município localizado na região noroeste de Minas Gerais é um
indicador para o conhecimento das condições sanitárias locais, possibilitando a
implementação de melhorias na região.



Resumo Inglês:

Introduction: The enteroparasitosis are defined as parasites that live in the gastrointestinal
tract and are classified as a major public health problems present in the developing
countries. The study aimed to evaluate and compare to the literature, the prevalence of
intestinal parasites in patients attended by municipal clinical laboratory in the city of João
Pinheiro- MG, between the period January 2010 to December 2010. Methods: during this
time, 510 positive cases were diagnosed by parasitological examination of stools, and the
total of these cases, 18 (3,5%) results for helminths were observed (3.5%) and 467 (91.6%)
tested positive for intestinal protozoa. Protozoa found most frequently were Entamoeba coli
with 254 (49.8%) positive samples, followed by Giardia lambia with 121 (23,7%) positive
samples and Endolimax nana with 92 (18,0%) positive samples. Among the helminths, the
Enterobius vermiculares appears as the main cause, with 7 (1.4%) positive samples.
Conclusions: the analyzes of the results show that among parasites analyzed during this
period, a higher prevalence was observed between commensal protozoa. The Giardia
lamblia species stood out among the considered pathogenic parasites, causing intestinal
complications in children and immunosuppressed patients, mostly. The importance of the
study and analysis of the prevalence of intestinal parasites in the city located in the northwest
of Minas Gerais it is an indicator for the knowledge of local health conditions, enabling the
implementation of improvements in the region.