Prevalência e diversidade molecular de adenovírus em crianças com gastroenterite aguda grave, em Belém, estado do Pará, antes e após a introdução da vacina contra rotavírus no Brasil

Revista Pan-Amazônica de Saúde (RPAS)

Endereço:
Rodovia BR-316 km 7 - s/n - Centro
Ananindeua / PA
67030-000
Site: http://revista.iec.gov.br
Telefone: (91) 03214-2185
ISSN: 2176-6223
Editor Chefe: Dóris A. S. Corrêa e Isabella M. A. Mateus
Início Publicação: 02/01/2010
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Ciências Biológicas, Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Multidisciplinar

Prevalência e diversidade molecular de adenovírus em crianças com gastroenterite aguda grave, em Belém, estado do Pará, antes e após a introdução da vacina contra rotavírus no Brasil

Ano: 2017 | Volume: 8 | Número: 4
Autores: Elza Caroline Alves Müller, Luana da Silva Soares, Darleise de Souza Oliveira, Alexandre da Costa Linhares, Maísa Silva de Sousa
Autor Correspondente: Elza Caroline Alves Müller | [email protected]

Palavras-chave: Gastroenterite, Adenovírus Humanos, Técnicas Imunoenzimáticas, Biologia Molecular

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

OBJETIVOS: Detectar a presença e definir os tipos de adenovírus humanos (HAdV) em indivíduos menores de 3 anos de idade, participantes de dois projetos de pesquisa sobre gastroenterites virais, realizados em Belém, estado do Pará, Brasil: o primeiro, um estudo de vigilância hospitalar e ambulatorial, pré-vacinação contra rotavírus (RV), realizado pelo Instituto Evandro Chagas no período de março a setembro de 2003; e o segundo, o projeto "Rotavírus Caso-Controle", pós-vacinação, com crianças hospitalizadas apresentando quadro de gastroenterite aguda no período de maio de 2008 a abril de 2009. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram testadas amostras fecais de 1.160 crianças, utilizando-se as técnicas de ensaio imunoenzimático e imunocromatografia para triagem, a reação em cadeia da polimerase e sequenciamento de nucleotídeos para tipagem e identificação molecular. RESULTADOS: Os HAdV foram encontrados em 7,2% (84/1.160) das amostras e os adenovírus entéricos em 5,0% (58/1.160), equivalendo a 69,0% (58/84) dos casos positivos. Desses, 3,3% (25/760) eram do estudo pré-vacinação contra RV e 8,2% (33/400) do pós-vacinação. A reação de sequenciamento caracterizou a espécie F como a mais prevalente na região, equivalendo a 70,0% (21/30), com o tipo 41 encontrado em 85,7% (18/21) dos casos positivos. CONCLUSÃO: Esses resultados evidenciaram a circulação de HAdV entre a população infantil de Belém, demonstrando a sua importância como causa de gastroenterite com ou sem hospitalização, tanto antes como após a introdução da vacina contra RV na rede pública de saúde no Brasil.



Resumo Inglês:

OBJECTIVES: To detect the presence and to define the human adenovirus (HAdV) types from individuals under 3 years old in two research projects on viral gastroenteritis in Belém, Pará State, Brazil: the first, an inpatient and outpatient surveillance study on rotavirus (RV) pre-vaccination performed by Instituto Evandro Chagas from March to September 2003; and the second, from the "Rotavirus Case-Control" (post vaccination) study, carried out from May 2008 to April 2009, with hospitalized children due to acute gastroenteritis. MATERIALS AND METHODS: Faecal samples were tested from 1,160 children using immunoenzymatic assay and immunochromatography techniques for screening, polymerase chain reaction and nucleotide sequencing for typing and molecular identification. RESULTS: HAdV were found in 7.2% (84/1,160) of the samples, and enteric adenoviruses in 5.0% (58/1,160), equivalent to 69.0% (58/84) of the positive cases. Of these, 3.3% (25/760) were from the RV pre-vaccination study and 8.2% (33/400) from the post-vaccination. The sequencing reaction characterized the F specie as the most prevalent in the region, equivalent to 70.0% (21/30), with the type 41 in 85.7% (18/21) of the positive cases. CONCLUSION: These results showed HAdV circulation among the infant population in Belém, demonstrating its importance as gastroenteritis agent either hospitalized or not, both before and after the RV vaccine introduction on the Brazilian public health network.