Problemáticas socioambientais urbanas: transformações e permanências no Buraco da Jia (Rosa Mística)/Campina Grande-PB

Revista de Geociências do Nordeste

Endereço:
Rua José Gregório - Penedo
Caicó / RN
59300000
Site: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/index
Telefone: (84) 9888-0962
ISSN: 2447-3359
Editor Chefe: Saulo Roberto de Oliveira Vital
Início Publicação: 30/06/2015
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Geociências, Área de Estudo: Geografia

Problemáticas socioambientais urbanas: transformações e permanências no Buraco da Jia (Rosa Mística)/Campina Grande-PB

Ano: 2019 | Volume: 5 | Número: Especial
Autores: C. M. Araújo
Autor Correspondente: C. M. Araújo | [email protected]

Palavras-chave: Loteamentos clandestinos, problemáticas socioambientais, Buraco da Jia/Rosa Mística

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

As transformações socioespaciais nas cidades se dão de maneira cada vez mais aceleradas. Contraditoriamente, em alguns espaços parece que essas transformações ocorrem a passos mais lentos, tendo em vista que as mesmas são provenientes da ação de diversos agentes produtores do espaço e acontecem em escalas espaço-temporais diferentes. Um exemplo desse processo é a antiga Favela Buraco da Jia (denominada também como Rosa Mística) localizada na cidade de Campina Grande. Esse espaço teve origem a partir de loteamentos clandestinos nas décadas de 1940 e 1950, passou por uma intervenção insipiente e incompleta do Estado na década de 1980 e, atualmente, é considerada, pela Defesa Civil, como sendo uma das áreas de risco da cidade. Partindo de procedimentos metodológicos como levantamentos bibliográficos e documentais, visitas in loco e registros fotográficos, o texto que segue tem como objetivo compreender as principais transformações e permanências ocorridas naquele espaço, no que se refere às problemáticas socioambientais e aspectos correlatos. Constata-se que, embora tenha passado por importantes modificações expressas nas suas tipologias espaciais, em outros aspectos o espaço parece ter “parado no tempo”, visto que algumas problemáticas verificados na sua origem, dentre as quais as socioambientais que serão tratadas ao longo do texto, ainda hoje podem ser observadas em parte considerável daquele espaço.