Produção de mudas de tomateiro em função de diferentes formas de propagação e substratos

Revista [email protected] On-line

Endereço:
Centro de Ciências Agrárias, Campus do Caume, Universidade Federal de Roraima, Monte Cristo, Rod BR 174, s/n
/ RR
69000-000
Site: http://www.agroambiente.ufrr.br
Telefone: 95 3627 2573
ISSN: 19828470
Editor Chefe: Sandra Catia Pereira Uchôa
Início Publicação: 30/11/2007
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Agronomia

Produção de mudas de tomateiro em função de diferentes formas de propagação e substratos

Ano: 2015 | Volume: 9 | Número: 3
Autores: F. B. Nadai , J. B.C. Menezes , H. C. R. M. Catão, T. Advíncula , C. A. Costa
Autor Correspondente: Hugo Cesar Rodrigues Moreira Catão | [email protected]

Palavras-chave: Estaquia. Propagação de plantas. Solanum lycopersicum.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Uma alternativa para diminuir o custo de produção do tomateiro é o uso de propagação assexuada para a obtenção de mudas, além disso, a utilização de um substrato adequado pode promover um melhor enraizamento e desenvolvimento das estacas. Assim, objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito de diferentes formas de propagação e substratos na produção de mudas de tomateiro. Realizou-se o experimento em casa de vegetação com estacas coletadas a partir de brotos laterais de plantas matrizes sadias, padronizadas em dois tamanhos e sementes híbridas de tomateiro. As estacas e sementes foram cultivadas em dois substratos comerciais, em delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3x2 (propagação x substratos), quatro repetições, totalizando 24 parcelas. Houve interação entre as formas de propagação e os tipos de substratos para as seguintes características: massa fresca das raízes, massa fresca da parte aérea, comprimento da raiz principal, comprimento final da parte aérea, massa seca da raiz, massa seca da parte aérea, massa fresca total e massa seca total. O enraizamento foi afetado pelo substrato, enquanto o comprimento da raiz principal pelas formas de propagação. As estacas de 11 cm de comprimento se destacaram, tornando a propagação vegetativa do tomateiro viável. A utilização do substrato de fibra de coco promoveu melhor desenvolvimento radicular.