Soropositividade e fatores de risco associados à infecção por Toxoplasma gondii em pacientes atendidos no Laboratório Municipal de Oriximiná, estado do Pará, Brasil

Revista Pan-Amazônica de Saúde (RPAS)

Endereço:
Rodovia BR-316 km 7 - s/n - Centro
Ananindeua / PA
67030-000
Site: http://revista.iec.gov.br
Telefone: (91) 03214-2185
ISSN: 2176-6223
Editor Chefe: Dóris A. S. Corrêa e Isabella M. A. Mateus
Início Publicação: 02/01/2010
Periodicidade: Trimestral
Área de Estudo: Ciências Biológicas, Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Multidisciplinar

Soropositividade e fatores de risco associados à infecção por Toxoplasma gondii em pacientes atendidos no Laboratório Municipal de Oriximiná, estado do Pará, Brasil

Ano: 2021 | Volume: 12 | Número: 1
Autores: Raissa Cristina Ferreira Ramos, João Pedro Siqueira Palmer, Laís Verdan Dib, Lucas Fernandes Lobão, Jessica Lima Pinheiro, Claudijane Ramos dos Santos, Claudia Maria Antunes Uchôa, Otilio Machado Pereira Bastos, Hirdes Pereira da Silva Júnior, Ana Beatriz Monteiro Fonseca, Maria Regina Reis Amendoeira, Alynne da Silva Barbosa
Autor Correspondente: Alynne da Silva Barbosa | [email protected]

Palavras-chave: Toxoplasmose, Diagnóstico, Sorologia, Fator de Risco

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

OBJETIVOS: Avaliar a frequência de anticorpos anti-Toxoplasma gondii e os fatores de risco inerentes à infecção por esse parasito; e comparar técnicas de diagnóstico sorológico em pacientes atendidos no Laboratório Municipal de Oriximiná, estado do Pará, Brasil. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram coletadas amostras de soro dos pacientes, além de informações socioeconômicas e ambientais via aplicação de formulário. As amostras de soro dos pacientes foram submetidas à pesquisa de anticorpos IgM e IgG, por meio de ensaio imunoenzimático (ELISA) indireto e reação de imunofluorescência indireta (RIFI). RESULTADOS: Das 521 amostras coletadas, a frequência de soropositivos para T. gondii foi de 68,7%. Em 51%, foram evidenciados somente anticorpos IgG e, em 17,7%, anticorpos IgG/IgM, perfil compatível com infecção aguda. Concordância quase perfeita entre ELISA e RIFI foi verificada na pesquisa de IgG (Kappa = 0,84). Na análise univariada, as variáveis significativamente associadas à positividade para T. gondii foram: faixa etária, consumo de folhas e hortaliças, resultado prévio positivo, ocorrência de aborto e presença de gato no domicílio. Já pela regressão logística, identificou-se que maior faixa etária, presença de gatos como animais de estimação e menor faixa de renda foram fatores que apresentaram maior risco à infecção por T. gondii. CONCLUSÃO: Foi evidenciada a elevada frequência de pacientes soropositivos para T. gondii atendidos no Laboratório Municipal de Oriximiná, bem como a falta de concordância em 100% entre RIFI e ELISA, demonstrando-se a necessidade de se utilizar mais de uma técnica laboratorial para a detecção de anticorpos anti-T. gondii.



Resumo Inglês:

OBJECTIVES: Evaluate the frequency of anti-Toxoplasma gondii antibodies and the risk factors inherent to infection with this parasite and to compare serological diagnostic techniques in patients treated at the Municipal Laboratory of Oriximiná, Pará State, Brazil. MATERIALS AND METHODS: Serum samples were collected from patients, as well as socioeconomic and environmental data by form application. These samples were tested for IgM and IgG antibodies by indirect enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) and indirect fluorescent antibody test (IFAT). RESULTS: A total of 521 samples were collected. The frequency of seropositive individuals with T. gondii was 68.7%. In 51%, only IgG antibodies were found, while in 17.7% IgG/IgM antibodies were detected, a profile compatible with acute infection. Almost perfect agreement between ELISA and IFAT tests was found regarding the IgG (Kappa = 0.84). In univariate analysis, the variables significantly associated with positivity for T. gondii were: age group, consumption of greens and vegetables, previous positive result, abortion, and presence of cat in the house. As for the logistic regression, it was identified that a higher age group, the presence of cats as pets, and a lower income range were factors that presented a higher risk of infection by T. gondii. CONCLUSION: The high frequency of T. gondii seropositive patients seen at the Municipal Laboratory of Oriximiná was evidenced, as well as a lack of perfect agreement between IFAT and ELISA, demonstrating the need to use more than one laboratory technique for the detection of anti-T. gondii antibodies.