A SUPERVISÃO CLÍNICO-INSTITUCIONAL NA PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E DROGAS

Bionorte

Endereço:
Avenida Osmani Barbosa, 11.111 - Conjunto Residencial JK
Montes Claros / MG
39404-006
Site: http://revistas.funorte.edu.br/revistas/index.php/bionorte
Telefone: (38) 2101-9288
ISSN: 2175-1943
Editor Chefe: Árlen Almeida Duarte de Sousa
Início Publicação: 01/02/2014
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Ciências Biológicas, Área de Estudo: Ciências da Saúde, Área de Estudo: Multidisciplinar

A SUPERVISÃO CLÍNICO-INSTITUCIONAL NA PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E DROGAS

Ano: 2016 | Volume: 5 | Número: 2
Autores: L. A. C. Finelli, J. L. P. Samudio, M. J. O. Ribeiro,T. F. T. Santana
Autor Correspondente: L. A. C. Finelli | [email protected]

Palavras-chave: CAPS. Equipe multiprofissional. Supervisão Clínico-institucional. Clínica Psicossocial.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O contexto da saúde mental é marcado por desafios e contingências que tornam o trabalho neste campo, surpreendente e desafiador. O real da clínica psicossocial é inevitável. E para bordear essa clínica, tensionada pelos seus atravessamentos e pela dimensão política, a supervisão clínicoinstitucional instala-se como uma ferramenta indispensável. O objetivo deste estudo foi analisar as percepções dos profissionais que atuam no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) de Montes Claros MG sobre o dispositivo da supervisão clínico-institucional. Refere-se a uma pesquisa exploratório-descritiva, com abordagem qualitativa. Os sujeitos foram três profissionais, cujos dados foram coletados a partir de entrevistas semi-estruturadas. As informações recolhidas foram submetidas à análise de conteúdo. Como resultados construíram-se as seguintes categorias de análise: o papel do supervisor; os efeitos da supervisão clínico institucional no trabalho da equipe; aspectos facilitadores e dificultadores para a realização da supervisão. Os participantes reconhecem que a supervisão clínico-institucional legitima a clínica do não todo, onde o sujeito e sua singularidade na construção dos casos devem ser à base do trabalho das equipes. Assim, ao supervisor cabe desfazer nós nos pontos institucionais e clínicos, para impulsionar o movimento no serviço e na rede.



Resumo Inglês:

The context of mental health is marked by challenges and contingencies that make work in this field surprising and challenging. The real in psychosocial clinic is inevitable. And to border this clinic, strained by the crossings of the political dimension, clinical-institutional supervision establishes itself as an indispensable tool. The objective of this study was to analyze the perceptions of professionals working at the Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) of Montes Claros MG about the device of clinical-institutional supervision. It refers to an exploratorydescriptive research with a qualitative approach. The subjects were three professionals whose responded a semi-structured interviews. The information collected was submitted to content analysis. As results the following categories of analysis were constructed: the role of the supervisor; the effects of institutional clinical supervision on team work; facilitating and hindering the implementation of supervision. Participants acknowledge that clinical-institutional supervision legitimizes the clinic of the non-whole, where the subject and his or her singularity in case-building must be the basis of the work of the teams. Thus, the supervisor must undo knots at the institutional and clinical points to drive the movement in the service and in the network.