Towards a full body narrative: a communicational approach to techno-interactions in virtual reality

Lumina

Endereço:
FACOM - Universidade Federal de Juiz de ForaRua Professor Lourenço Kelmer, s/nCampus Martelos
Juiz de Fora / MG
36036-330
Site: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina
Telefone: (32) 2102-3601
ISSN: 19814070
Editor Chefe: Gabriela Borges Martins Caravela
Início Publicação: 31/05/2007
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Comunicação

Towards a full body narrative: a communicational approach to techno-interactions in virtual reality

Ano: 2020 | Volume: 14 | Número: 1
Autores: E. Z. Borba
Autor Correspondente: E. Z. Borba | [email protected]sp.br

Palavras-chave: Realidade virtual; Processo comunicacional; Interfaces, Materialidades; Narrativas digitais

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O artigo aborda questões socioculturais e tecnológicas vinculadas ao processo comunicacional existente  na  relação  do  usuário  com  ambientes  digitais  imersivos,  nomeadamente:  a Realidade Virtual (RV). É lançado um olhar crítico à RV enquanto interface de comunicação, justamente  por  esta  indicar  pressupostos  de  potencialização  na  criação  de  sentidos  em  superfícies  midiáticas  ao  alavancar  estímulos  multissensoriais  que  provocam  a  imersão  do  corpo do sujeito nas tramas emoldurada em contextos 360°. Com a finalidade de instigar a problematização acerca das transformações socio-semio-técnicas resultantes destas tecno-experiências  são  conduzidas  explorações  empíricas  a  dois  ambientes  imersivos  criados/distribuídos  no  Brasil.  Além  disso,  os  dados  são  qualitativamente  analisados  com  base  nas  ideias de Kerckhove (1995), Gumbrecht (2003), Sodre (2010), Slater et al. (2013), Flusser (2017) e outros, com a finalidade de iluminar o debate sobre imagens-técnicas, narrativas digitais, materialidades  e  apropriações  em  superfícies  tecnológicas,  linguagens  e  codificações midiáticas na era digital. Os resultados sugerem que as audiovisualidades predominam nas tecno-interações  em  RV,  mas  a  partir  de  um  novo  estado  de  entendimento  midiático,  no  qual o usuário é guiado por modelos computacionais 3D e interações gestuais para dentro do palco de enunciação e não mais em frente a uma tela plana.