TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA: A MOVIMENTAÇÃO/TRANSIÇÃO DIDÁTICA DOS SABERES EM SALA DE AULA

REVISTA DE LETRAS [email protected]

Endereço:
Avenida dos Ingás, 3001 Jardim Imperial Sala L10
Sinop / MT
78555-000
Site: http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/norteamentos
Telefone: (66) 3511-2138
ISSN: 19838018
Editor Chefe: Rosana Rodrigues da Silva e Neusa Inês Philippsen
Início Publicação: 30/06/2008
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Letras

TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA: A MOVIMENTAÇÃO/TRANSIÇÃO DIDÁTICA DOS SABERES EM SALA DE AULA

Ano: 2018 | Volume: 11 | Número: 27
Autores: S. S. Naedzold, L. I. S. Santos.
Autor Correspondente: S. S. Naedzold | [email protected]

Palavras-chave: Formação Docente, Transposição Didática, Yves Chevallard.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Este texto visa refletir sobre o conceito de Transposição Didática de Chevallard (2009), na formação docente. Pretende-se ponderar sobre a internalização/aprendizagem do conceito pelos professores e a ação destes em sala de aula na movimentação/transição entre os saberes sábios/a ensinar/ensinados, e sua relação com a noosfera, conforme as etapas da Transposição e as implicações que as atividades determinam, até a construção de conhecimentos pelos estudantes. Analisamos como corpus o “Orientativo Sala de Educador 2015”, documento base da formação docente do ensino público em Mato Grosso. O quadro teórico-metodológico está composto de autores como Chevallard, Halté, Petitjean, dentre outros.



Resumo Espanhol:

Este texto visa reflejar sobre el concepto de Transposición Didáctica de Chevallard (2009), en formación docente. Pretendiese ponderar sobre la internalización/aprendizaje del concepto por profesores y la acción en clase en la movimentación/transición entre saberes sabios/a enseñar/enseñados, y su relación con la noosfera, conforme las etapas de la Transposición y las implicaciones que las actividades determinan, hasta la construcción de conocimientos por los estudiantes. Analizamos como corpus el “Orientativo Sala de Educador 2015”, documento base de formación docente de la enseñanza pública en Mato Grosso. El cuadro teórico-metodológico está compuesto de autores como Chevallard, Halté, Petitjean y Mato Grosso.