USO DO SENSOR TM NA ESTIMATIVA DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE E MUDANÇA NO USO DO SOLO EM VIÇOSA, MG, BRASIL

Revista Geográfica Acadêmica

Endereço:
Endereço: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA Coordenação de Pesquisas em Biologia Aquática - CPBA Av. André Araújo, 2936, Aleixo
Manaus / AM
Site: http://www.rga.ggf.br/index.php?journal=rga
Telefone: (92) 3643-3378
ISSN: 16787226
Editor Chefe: NULL
Início Publicação: 30/11/2007
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Geografia

USO DO SENSOR TM NA ESTIMATIVA DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE E MUDANÇA NO USO DO SOLO EM VIÇOSA, MG, BRASIL

Ano: 2013 | Volume: 7 | Número: 1
Autores: Rafael Coll Delgado, Rafael de Ávila Rodrigues, José Francisco de Oliveira Júnior, Givanildo Gois
Autor Correspondente: Rafael Coll Delgado | ra[email protected]

Palavras-chave: Sensoriamento remoto, sistema de informação geográfica, temperatura da superfície, classificação não supervisionada.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O objetivo deste trabalho foi avaliar a dinâmica no uso e cobertura da terra em área de abrangência de Viçosa, Minas Gerais. Para tanto, utilizou-se o algoritmo SEBAL (Surface Energy Balance Algorithm for Land) e o método de classificação não supervisionada por meio do algoritmo ISODATA. Foi utilizada uma série histórica de temperatura do ar (ºC), da Estação Meteorológica Convencional (EMC) do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e imagens do sensor TM Landsat 5 do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), no período que compreendeu 16 anos (1994-2010). Os resultados mostraram que nos anos de 1999, 2000, 2003, 2006, 2009 e 2010 mais de 20 mil hectares foram antropizadas, porém, a partir de 1999 inicia-se um acentuado crescimento das áreas classificadas como mata. Os valores demonstraram avanço das áreas antropizadas (58,92% em 1994 para 71,90% em 2010) e uma redução das áreas de pastagens (27,04% em 1994 para 5,90% em 2010). A temperatura da superfície estimada pelo algoritmo SEBAL para os anos de 1994 e 2010, apresentaram valores máximos de 38ºC em áreas antropizadas e valores mínimos de 18ºC em áreas de vegetação. Com base no cálculo do viés médio (VM), o presente estudo mostrou que os dados estimados da temperatura da superfície apresentaram boa correlação de 0,67 com os dados do INMET, já que as temperaturas foram subestimadas e superestimadas com valores mínimos e máximos de -3,83ºC e 2,65ºC em 1994 e 2003. Os resultados obtidos, ainda que em caráter preliminar, indicam a eficiência do Sensoriamento Remoto (SR) por meio da análise das bandas refletivas e termal do satélite Landsat 5 como ferramenta de análise na identificação da dinâmica do uso do solo, mostrando-se eficaz quanto à espacialização dessas anomalias no espaço e no tempo.