MENINAS NÃO BRIGAM?   POSTURAS DIFERENCIADAS NA ESCOLA CONTEMPORÂNEA

Revista Espaço do Currículo

Endereço:
Via Expressa Padre Zé - S/N - Cidade Universitária
João Pessoa / PB
58900-000
Site: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec
Telefone: (83) 3043-3170
ISSN: 1983-1579
Editor Chefe: Maria Zuleide Pereira da Costa
Início Publicação: 29/02/2008
Periodicidade: Quadrimestral
Área de Estudo: Ciências Humanas, Área de Estudo: Educação

MENINAS NÃO BRIGAM?   POSTURAS DIFERENCIADAS NA ESCOLA CONTEMPORÂNEA

Ano: 2010 | Volume: 2 | Número: 2
Autores: Juliana Ribeiro de Vargas
Autor Correspondente: Juliana Ribeiro de Vargas | [email protected]

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

Ao longo deste texto apresento e problematizo a participação de um grupo de alunas de uma turma de quinta série de uma escola pública da periferia de Porto Alegre em situações de violência física e verbal, protagonizadas principalmente no ambiente escolar. Para tanto, constituo minhas análises a partir das perspectivas teóricas dos Estudos Culturais e dos Estudos de Gênero, em uma abordagem pós‐estruturalista. Dessa forma, entendo os comportamentos das meninas como articulados na cultura e no interior de práticas discursivas específicas, de acordo com Stuart Hall. Inicialmente, apresento considerações sobre um ideário de infância feminina, a partir do qual entendo que as posturas das alunas acabam por ser interpretadas e descritas. Posteriormente, descrevo comportamentos e opiniões de alunas,que se distanciam de características relacionadas à infância feminina como naturais. Por fim,
realizo uma breve problematização sobre a temática da violência escolar, pensando que as posturas apresentadas pelas alunas na contemporaneidade devam ser discutidas nas escolas, a partir do currículo escolar. Acredito que muitos outros comportamentos de meninas poderiam ser problematizados, não em busca de soluções imediatas, mas para dar visibilidade a atitudes que, ainda, em muitas escolas, são tão somente criticadas.