O paquiderme axumita: esboço de um contexto político para a Sura 105 do Corão

Coletânea

Endereço:
Rua Dom Gerardo - nº 68 - 6º andar - Centro
Rio de Janeiro / RJ
20090-030
Site: http://www.revistacoletanea.com.br
Telefone: (21) 2206-8200
ISSN: 1677-7883 impresso / 2763-6992 online
Editor Chefe: D. Anselmo Chagas de Paiva - OSB
Início Publicação: 14/05/2002
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Filosofia, Área de Estudo: Teologia

O paquiderme axumita: esboço de um contexto político para a Sura 105 do Corão

Ano: 2015 | Volume: 14 | Número: 28
Autores: Alfredo Bronzato da Costa Cruz
Autor Correspondente: Alfredo Bronzato da Costa Cruz | [email protected]

Palavras-chave: Corão. Sura d’O elefante. História política da religião. Geopolítica do século VI d.C. Desenvolvimento inicial do Islã.

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

O Corão, texto sagrado do Islã, parece desconfortavelmente hermético para os seus leitores ocidentais, de modo que a interpretação de sua narrativa continua dependente, por um lado, das leituras devotas dos muçulmanos ou, por outro, das abordagens demasiado interessadas dos orientalistas. Passando por alto as considerações de ordem teológica a respeito de sua formação e difusão, não se pode deixar de considerar que se trata da mais relevante das fontes documentais para se compreender o surgimento e o período formativo da terceira das religiões abraâmicas. Uma abordagem histórico-crítica adequadamente respeitosa de suas partes, portanto, faz-se necessária àqueles interessados no período e espaço sociocultural do qual ele dá notícias. O que se pretende fazer no presente trabalho é justamente uma incursão experimental neste sentido, focada na Sura 105, conhecida como sendo d’O elefante. Não se quer interpretar o texto por meio do texto, em perspectiva meramente exegética, em última análise estéril aos historiadores e críticos culturais, mas, partindo de alguns elementos localizáveis, direta ou indiretamente, neste fragmento, fazer referência ao intrincado contexto geopolítico da Península Arábica de fim do século VI/início do século VII d.C., horizonte de referência necessário para se entender o conteúdo específico da pregação de Muhammad e o desenvolvimento inicial do Islã.



Resumo Inglês:

The Koran, the sacred text of Islam, seems uncomfortably tight to his Western readers, so that the interpretation of its narrative remains dependent, on the one hand, on the pious readings of Muslims or, on the other, of the too interested approaches by the Orientalists. Skipping over considerations of theological order regarding its training and dissemination, we can not but consider that this is the most relevant of documentary sources to understand the emergence and formative period of the third of the Abrahamic religions. A properly respectful historical-critical approach of its parts, then, is necessary to those interested in the sociocultural period and space from which it is known. What we intend to do in this paper is just an experimental foray in this direction, focused on Sura 105, known as d’Elephant. This is not to interpret the text by text, in a purely exegetical perspective, actually sterile to historians and cultural critics, but, from some localizable elements, directly or indirectly, in this fragment, refer to the intricate geopolitics of the Arabian Peninsula at the end of the sixth century / beginning of the seventh century AD, which is a reference horizon needed to understand the specific content of the preaching of Muhammad and the early development of Islam.

Keywords: Koran. Sura d’Elephant. Political history of religion. Geopolitics of the sixth century A.D. Islam initial development.