A Percepção dos Profissionais de Recursos Humanos sobre a Comunicação Interna em Processos de Combinação de Empresas

RECAPE

Endereço:
Rua Ministro Godoi 969, 4o. Andar Sala 4E04
São Paulo / SP
05015-000
Site: http://revistas.pucsp.br/index.php/ReCaPe
Telefone: 3670-8000
ISSN: 22371427
Editor Chefe: Leonardo Nelmi Trevisan
Início Publicação: 31/05/2011
Periodicidade: Semestral
Área de Estudo: Administração

A Percepção dos Profissionais de Recursos Humanos sobre a Comunicação Interna em Processos de Combinação de Empresas

Ano: 2011 | Volume: 1 | Número: 1
Autores: João Magalhães Xavier, Alberto Belomi Camacho, Marcos Aurélio Araujo Ferreira
Autor Correspondente: João Magalhães Xavier, Alberto Belomi Camacho, Marcos Aurélio Araujo Ferreira | [email protected].br

Resumos Cadastrados

Resumo Português:

As combinações empresariais constituem fenômenos de mudança de larga escala, representando processos amplos e profundos que transformam a cultura e a realidade das organizações envolvidas. O termo combinação, adotado neste trabalho, foi inicialmente utilizado por Rhinow (2006) para descrever de maneira sintética as diversas alternativas de configuração organizacional que podem levar à efetivação das estratégias de crescimento das empresas, tais como fusões, aquisições, alianças ou joint-ventures. Neste contexto de mudança, observa-se que a comunicação interna é reconhecida como uma das ferramentas capazes de facilitar e promover o entendimento, a cooperação e o comprometimento das pessoas com os valores da nova organização, resultante do processo de combinação (Tavares, 2008). Galpin e Herndon (2000) reforçam a integração, pós-combinação, como o momento mais crítico do processo, recomendando que as organizações concentrem seus esforços neste processo de transição. Dessa forma, como objetivo geral, este trabalho buscou analisar a percepção dos profissionais da área de Recursos Humanos quanto à comunicação interna utilizada pela organização nos primeiros seis meses após o anúncio da combinação ao mercado. A pesquisa foi desenvolvida através de um estudo de caso, onde se avaliou a percepção dos profissionais da área de Recursos Humanos quanto à comunicação interna utilizada na combinação de duas instituições financeiras de capital estrangeiro. Com o intuito de triangulação e fundamentação do estudo de caso utilizou-se a aplicação de um survey, composto por perguntas fechadas e um campo final para comentários; análise documental da organização pré e pós combinação; assim como da observação participante de um dos pesquisadores. Dos 250 potenciais respondentes, 236 receberam a mensagem, dos quais 183 responderam ao questionário, tendo sido consideradas apenas as pesquisas completas, compostas por 172 destes, que representam 73% da população considerada.